Planejando o roteiro pelo Leste Europeu: Viena, Budapeste e Bratislava

Há anos sonhava em conhecer o Leste Europeu. Viena estava no topo da lista das cidades que entrariam nesse roteiro, que teria na sequência Praga e Budapeste. No fim das contas, devido ao tempo disponível, resolvi deixar Praga para uma próxima oportunidade e inclui Bratislava, a capital da Eslováquia, que está praticamente no meio do caminho, entre Viena e Budapeste. Como é uma cidade pequena, se encaixa perfeitamente em um roteiro de 1 dia ou mesmo um bate e volta a partir de Viena, que está a 65km de Bratislava.

Como montamos nosso roteiro

Estávamos vindo da Itália, onde passamos alguns dias entre Roma, Florença e Veneza. Então separamos a última semana para as 3 cidades e dividimos da seguinte forma:
 
1 – Deslocamento Firenze – Pisa – Viena
2 – Viena
3 – Viena
4 – Bratislava
5- Budapeste
6 – Budapeste
7 – Deslocamento Budapeste – Milão
 

Então compramos nossa passagem de avião entre Pisa e Viena, pela Eurowings e pagamos 75 euros por pessoa com opção de despachar 1 bagagem de até 23kg. Se estiver só com a de mão (no máximo 10kg), o preço cai quase pela metade.

Optamos por sair por Pisa porque além de ter fácil acesso de trem (na Estação de Pisa Centrale sai um trem direto para o Aeroporto Galileu Galilei ao preço de 2,70 euros), é desse aeroporto que saem os vôos da maior parte das companhias low cost como Ryanair, Eurowing e EasyJet.

O vôo de Pisa até Viena durou 1h30. Do aeroporto, pegamos um Uber até Ottakring, a região onde nos hospedamos. No aeroporto há conexão wifi livre. Como estávamos com muitas malas, pedimos um da categoria van e saiu por 50 euros. O UberX ficaria por 30 euros.

De Viena para Bratislava fomos de trem. Compramos nossa passagem com antecedência pelo site da Companhia Austríaca de transporte, a OEBB. Pagamos 9 euros por pessoa. O trem sai da estação Wien HBF, ou Wien Bahn ( Alfred-Adler-Straße 107, 110).

A viagem demorou 1 hora e o trem para na Estação Bratislava Hlavna Stanica. Dalí, para você ir para o centro histórico de Bratislava, você pode pegar um Uber, que vai custar uns 3 euros (na própria estação tem conexão de wifi livre para você poder chamar). 

 
Escolhemos um trem saindo logo cedo para termos tempo para passear pela cidade. Da mesma forma foi no dia de irmos para Budapeste. Saímos logo cedo para termos tempo de ainda aproveitar o dia na capital da Hungria.
 
De Bratislava para Budapeste, resolvi testar o ônibus, já que o Rome2Rio (site que te mostra as melhores formas de se ir de uma cidade para outra de acordo com o tempo e o valor gasto na viagem) apontava como o meio mais rápido e mais barato. Então comprei nossas passagens com antecedência no site Flixbus. Pagamos 8 euros por pessoa. O site tem opção em português. É bem fácil de usar.
 
 
 

O busão sai do mesmo terminal de ônibus convencional da cidade, na entrada do centro histórico, Estação Novy Most. O ônibus é super confortável (com bastante espaço para malas), wifi e tomadas em todas as poltronas. A viagem é sem paradas e durou 2h45. O ônibus para na Estação Nepliget, de onde tem ligação com o metrô (linha azul).

 

De Budapeste para Milão fomos de avião. Compramos as passagens pela Ryanair e pagamos R$ 45 pelo trecho entre Budapeste e o aeroporto de Bérgamo. Expliquei aqui nesse outro post como é tranquilo ir de Bérgamo para o centro de Milão. Finalizamos nossa viagem em Milão, onde pegamos o voo para o Brasil dois dias depois.

Quer saber mais sobre essa viagem pelo Leste Europeu? Aguarde pelos próximos posts. 

 

Cupom de Desconto | Seguro Viagem com 20% de desconto
Compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *