O planejamento de uma viagem ao Jalapão

Jalapão é um daqueles destinos que fica na sua wish list por muito tempo até você encontrar aquela combinação perfeita de uns bons dias de folga + os companheiros dispostos + passagem barata. Conseguimos esse match perfeito no fim de dezembro. A data escolhida para a viagem seria o feriado de carnaval. Então assim que terminaram as festas de fim de ano, no primeiro dia útil de 2016, começamos o planejamento da viagem.

Observando a Serra do Espírito Santo do alto das Dunas do Jalapão

Mas nem sempre as coisas saem conforme a gente imagina ao comprar as passagens…

O guia

A primeira providência foi entrar em contato com um guia. E, por indicação, falamos com o Oziel Mascarenhas (63 98424-5822), que é morador de Ponte Alta e, por whatsapp, ia passando todas as dicas e nos dando total assistência. O Oziel cobrou R$ 150 por dia para acompanhar nosso grupo de quatro pessoas. E foi com as orientações do Oziel que percebemos que, para os padrões Jalapão, estávamos um tanto atrasados no nosso planejamento.

Oziel Mascarenhas, nosso guia no Jalapão

A alimentação e hospedagem dele não é responsabilidade do contratante (normalmente, os guias não pagam ou têm descontos nos restaurantes e pousadas), mas ele precisa de uma vaga no seu carro, já que viaja junto com o grupo. O guia também pode oferecer o pacote completo, com o carro 4×4, o motorista (no caso, o próprio guia), as pousadas já agendadas e a alimentação por conta. Obviamente o preço é maior.

A hospedagem

O primeiro problema do nosso atraso… a dificuldade em encontrar um local para gente se hospedar. A região do Jalapão ainda tem pouca estrutura e a quantidade de pousadas é mínima. Até os campings ficam lotados durante os feriados. Com muito trabalho e a ajuda do Oziel, em Ponte Alta conseguimos nos hospedar em um hotel que funcionava em um posto de gasolina e estava desativado. Abriram apenas para nos receber. O local tinha o básico: suíte com cama e ar condicionado. Pagamos R$ 60 na diária por pessoa. Não tinha café da manhã.

Em Mateiros, cidade mais próxima da maioria das atrações, o problema de falta de leitos é ainda maior. Alí, só tínhamos a opção de camping, mas conseguimos um até moderninho, o Rancho 21. Nesse não foi preciso levar nossa tralha. Eles já ofereciam as barracas ou tendas, as camas, roupas de cama e até toalhas. Tinha chuveiro elétrico e café da manhã de fazenda. Se optar pela tenda, você nem vai se sentir em um acampamento, já que ela é bem espaçosa, tem calma alta, você fica em pé dentro dela e tem até uma prateleira para organizar suas coisas.

Rancho 21 - Jalapão

O banheiro com chuveiro elétrico fica no meio do camping e não é lá muito organizado. Mas, segundo os donos, eles estão adequando aos poucos. Um incoveniente desse camping é uma ponte que tem na entrada da propriedade e que é bem parecida com a “Ponte do rio que cai”. Não é adequada para idosos ou crianças, por exemplo. Pagamos R$50 na diária por pessoa com café da manhã. Eles também cobram uma taxa de R$10 por pessoa que seria a entrada à propriedade que tem um rio e um fervedouro.

A ponte do Rio que Cai do Rancho 21 no Jalapão

O carro

Uns dizem que não, outros garantem que sim. O que podemos dizer com a nossa experiência é que você vai sim precisar de um carro 4×4 no Jalapão. Outra coisa que também podemos dizer por experiência própria é que você precisa reservá-lo com muita antecedência. Nos primeiros dias de janeiro, quando começamos a procura de 4×4 nas locadoras de Palmas, a resposta que ouvíamos era: as reservas de carros 4×4 para o carnaval estão esgotadas desde novembro. Ou seja, se adiante ou ficará sem. Dizem que com jeitinho você consegue ir com carros como Duster e Ecoesport, mas o ideal mesmo para você ir tranquilo é a 4×4.

E se você não tiver experiência em pilotar um carro 4×4, recomendamos fortemente que você contrate um guia que já venha com o carro. O nosso guia Oziel hoje já oferece esse serviço. 

Na estrada para o Jalapão

A mudança de planos

Não adiantou espernear, pesquisar, buscar alternativas. Já era tarde demais para conseguir o carro que queríamos, então resolvemos mudar os planos. Cancelamos nossas passagens de Brasília para Palmas, alugamos um carro 4×4 em Brasília mesmo e saímos daqui na sexta logo cedo e fomos direto para Ponte Alta. São 770km. Chegamos lá de noite e começamos nosso tour que conto detalhes para vocês no próximo post.

Sim, você precisa de um 4x4 para ir ao Jalapão

Se você está na fase de planejamento da sua viagem, não deixe de ler também o post da Roberta, que fala sobre as “22 dicas para quem vai ao Jalapão por conta própria”.

E também não deixe de ler o Nosso Roteiro detalhado com os 5 dias da nossa viagem ao Jalapão.


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

2 Comentários para "O planejamento de uma viagem ao Jalapão"

  1. Bóia disse:

    Oi, Polliana. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

  2. Oziel disse:

    Obrigado por me citar em seus posts Marcelo, Roberta e Poliana. Foi um enorme prazer guiar vcs!
    Obs: meu telefone é 63 84245822 e não 84245828. Rsrs.

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório