Estudar Italiano em Florença na Itália

Não é incomum ouvir indagações sobre o motivo do meu interesse em estudar italiano. “Onde você vai usar isso?“, “Sua empresa é italiana?“, “Isso vai te ajudar no trabalho?“, “Espanhol não seria melhor?“, “Mas só se fala italiano na  Itália?“. Não, minha empresa não é italiana e muito menos irá me ajudar na minha carreira. Espanhol sim, seria mais útil na minha vida profissional e na hora de turistar pela América do Sul. Mas meu interesse não veio de nada disso. A verdade é que não sei bem de onde veio.

O que posso dizer é que sou apaixonado pela Itália, pela cultura italiana, pelos italianos, pela culinária e também pela língua. E nem é porquê tenho família por lá. Uma hipótese? Posso ter sido italiano em vidas passadas, perchè non? 🙂

Estudei 6 meses de italiano no Brasil antes de ir para a Itália pela primeira vez, em 2008. Consegui me virar bem por lá e prometi que quando eu voltasse, seria para passar um tempo, mínimo que fosse, estudando italiano em uma escola italiana. E desde então pesquisei e avaliei várias possibilidades, todas em Florença.

Não encontrei muitos relatos de experiências de outros brasileiros que estudaram italiano em Florença, mas encontrei um que foi decisivo para o meu projeto, o da Mari Campos no Viaje Aqui. Ela viveu 32 dias em Florença, um mini período sabático “Sob o sol da Toscana”, como ela mesmo diz referenciando Frances Mayes, vivendo em Florença mais como uma fiorentina do que como uma turista. Bingo! Estava ai a inspiração que eu precisava para fechar o meu projeto. Combinei a experiência da Mari e o desejo de estudar italiano na Itália e nasceu então o meu plano de una dolce vita studentessa a Firenze.

A seleção da escola e do curso

A opção de escola com o melhor custo benefício foi o Istituto Italiano, no coração de Florença, há poucos passos da Duomo. Antes de fechar, por desencargo de consciência, pedi a minha tia que vive por lá para conhecer e avaliar in loco a escola. Avaliação feita e aprovada, fechei o curso Clássico de 4 horas diárias por 4 semanas, 80 horas/aula no total. Dentre as várias opcões de cursos, essa na minha opnião é a melhor. Há o curso Semi-Intensivo de 2 horas diárias, mas os estudantes que optam por este, assistem aulas junto com os alunos do curso Clássico, ou seja, após o intervalo das duas primeiras aulas, que são de gramática, eles são dispensados. E as duas horas seguintes são as mais legais e produtivas, pois são as aulas de conversação.

A cúpula da Duomo da janela do sala de aula – Por Daniela Castro Mena

O custo do curso Clássico foi de 540 euros, que paguei no primeiro dia de aula. A escola oferece também o serviço de intermediação para a contratação de  acomodações em casas de família, apartamentos compartilhados com outros estudantes ou não, hotéis e pensões. A maioria das acomodações são próximas a escola, mas presenciei casos de estudantes que ficaram acomodados fora do centro histórico e em bairros distantes, necessitando de transporte público para chegar até a a escola e, consequentemente, terem custo adicional. Além do inconveniente de ter que sair de casa mais cedo.

Para quem já conhece o italiano, eles fazem uma prova de nivelamento no primeiro dia e designa o aluno a turma apropriada. Eu comecei do zero, mas o pouco que sabia já foi o suficiente para ter desempenho superior aos demais alunos da turma. Convencido? Não! Minha turma era composta, em sua maioria, por nativos da língua inglesa, alemães e até uma grega e uma russa. Eles têm uma dificuldade absurda em aprender o italiano e qualquer outra língua latina. Diferença de gênero para quem fala inglês é algo que não entra na cabeça. E isso rendia altas gargalhadas quando se ouvia um “Io sono Americano” de uma aluna americana. 😀

Já para quem já fala uma língua latina, aprender italiano se torna uma tarefa muito mais fácil. E os professores sabem disso e exigem mais desses alunos do que dos demais. O que não te isenta de ficar bravo com eles de vez em quando. 🙂

Carteirinha de Estudante do Istituto Italiano

As aulas são ministradas por professores italianos e o curso Clássico vai das 09 as 13hrs com turmas de no máximo 12 alunos. Quando eu disse que o curso Clássico era a melhor opção, levei em consideração também o fato de que as tardes são todas livres. E essas tardes livres são perfeitas para que você explore bem sua vida fiorentina, caminhe sem rumo e sem pressa pelas vias estreitas do centro histórico de Florença, observando o casario e as esculturas espalhadas pelas piazzas, tomando um gelato diferente a cada dia e acompanhando o vai e vem de turistas, sem se sentir um deles. 😉

Turistas nas vias de Florença

Os finais de semana são todos livres e a escola entrega um informativo com várias opções de atividades extra-classe. Tem de cursos de arte a degustação de vinhos e culinária, além de sugestão de roteiros para viagens curtas pela Toscana. Como eu já tinha feito todos esses roteiros turísticos mais comuns em 2008, optei pelos meus próprios roteiros. Viajei em todos os fins de semana. No primeiro fui a Greve in Chianti, no segundo para Hamburgo, na Alemanha visitar minha amiga Ana Laura e no terceiro e último (já que no quarto eu retornava para o Brasil), fui a San Marino e San Leo. Sem contar que, em uma das tardes, demos uma esticada a Vinci, terra do Leonardo… da Vinci 😉

Ok, falarei sobre todos esses destinos em breve por aqui.

A experiência

Tenho uma lacuna em minha vida, que foi a de não ter feito um intercâmbio. E essa experiência na Itália me fez sentir esse gostinho e, de certa forma, voltar no tempo em que minha única responsabilidade era a de estudar. Acordar cedo, ir para a aula, voltar para casa e topar com o almoço pronto feito pela minha mãe e passar as tardes estudando ou assistindo TV. Minha rotina nessas 4 semanas na Itália não foi muito diferente. A diferença foi que quem fez o papel de mãe, foi minha tia Zezé, que me recebeu e me acolheu tão bem em sua casa, em Luco di Mugello.

Sim, diferente dos demais alunos da escola, não optei pela acomodação oferecida por eles – economizei 440 euros. Fiquei hospedado na casa dos meus tios, com tratamento digno de hotel 5 estrelas, em Luco di Mugello, a 35km de Florença, mas ainda na província. Acordava todos os dias cedinho, tomava banho, fazia a colazione e dirigia 10 minutos de carro até a estação de Borgo di San Lorenzo, onde eu seguia mais 40 minutos de trem até a estação central de Florença.

Nos últimos dias, tinha até que descongelar o carro antes de sair de casa

E ficar longe da muvuca dos turistas, em um piccolo paese e em uma casa de família, fez toda a diferença. Me fez sentir menos turista e mais morador. E um dos pedidos que fiz aos meus tios foi o de que não queria que eles mudassem a rotina deles por minha causa. Meu interesse era o de viver a rotina deles. E assim eles fizeram.

Luco di Mugello

A experiência de aprender uma língua no local onde ela é falada é fantástica. Não tem “jeitinho”, você tem que se virar e pronto. Por mais que eu ficasse tentado a conversar em português com minha tia e com a Daniela, a única aluna brasileira da minha turma, esses momentos não eram frequentes. E o italiano você ouve em todo o lugar e a todo momento. Sem contar que o povo italiano fala sempre em um tom a mais que qualquer outro não italiano, né?

Fechei com 9,4 no meu teste final 😉

E misturar uma experiência turística com uma, digamos, educacional, deu um charme todo especial a essa viagem. Eu vivi e me senti um fiorentino de verdade. Endossando ainda mais a minha hipótese de ter sido italiano em outra vida, já que não tem lugar no mundo que eu fique mais a vontade, além do Brasil, do que na Itália.

E foi uma pena voltar após a quarta semana, já que na última, eu estava muito a vontade com a língua. Com mais dois meses vivendo essa rotina, tenho certeza que voltaria para o Brasil fluente. Quem sabe não volto em uma segunda ou terceira etapa? 😉

Informações adicionais

Istituto Italiano
Via Martelli, 4
50129 Firenze – Italia
+39 055 2654510 fax: +39 055 2728390
info@istitutoitaliano.it
www.istitutoitaliano.it

Fanpage da escola no Facebook
facebook.com/istitutoitaliano

Parte da minha turma no Istituto Italiano. Diz aê se eu não estava muito bem acompanhado? 🙂

 


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

61 Comentários para "Estudar Italiano em Florença na Itália"

  1. Mari Campos disse:

    Opa,que legal ter inspirado ao menos um tiquinho sua viagem! Eu sou muito suspeita: amo tanto Florença e a Toscana em geral que ando batendo cartão lá todo ano 😉 Voltar pra estudar italiano (coisa que até hoje nunca criei vergonha na cara para fazer) está muito nos meus planos. Parabéns!

  2. Simony disse:

    Olá Marcelo, tudo bem?
    Estou visitando seu blog pois estava pesquisando sobre o Istituto Italiano, procurando por pessoas que tivessem feito o curso de italiano e aprovado, e encontrei seus posts. Apesar de ainda ser um projeto a longuíssimo prazo, eu e meu noivo estamos pensando em fazer o curso, pois há alguns anos tiramos nossa cidadania italiana, por isso queremos aprender pelo menos a falar o suficiente para sermos, por assim dizer, italianos “de verdade”. Gostaria de agradecer pelas informações, eu estava com muitas dúvidas dúvidas sobre a veracidade do site, a qualidade da escola, dos professores, etc…, mesmo porquê a oferta de cursos é alta, porém o melhor preço realmente é o do Istituto. O engraçado mesmo foi que em uma visita a Firenze, passei pela porta do curso e disse ao meu noivo ” um dia eu vou estudar aqui! ” e parece que acabei encontrando de novo o lugar. Acho que é destino, né?
    Parabéns pelo blog e mais uma vez, obrigada pelos posts com a sua experiência! A escolha do curso já está feita, agora tenho que partir para os outros detalhes…

    • Marcelo Lemos disse:

      Simony, pode fechar com o Istituto Italiano sem medo. Eles são extremamente corretos e sérios. O site realmente não colabora. Tive esse mesmo receio. Só fechei depois da avaliação In loco da minha tia.

      Aproveite essa experiência e depois volte aqui para conta pra gente como foi.

      Obrigado pela visita 😉

  3. Ivone disse:

    Olá Marcelo! Sou estudante do Curso Guia de Turismo, mas…pasme, tenho 63 anos, resolvi voltar aos estudos e decidi
    por Turismo porque sempre frui atraída por essa atividade.
    Lendo sua estadia na Itália, me arrepiei, porque sou e sinto
    exatamente como você! Tenho uma atração e fixação pela Itália.
    Quando nem se pensava em internet, consegui depois de três longos anos pesquisando fazer minha cidadania italiana e ainda
    não consegui ir lá. Gostaria muito de fazer o mesmo curso que
    você, e minha dúvida é se aceitariam os meus 63 anos. Você viu,
    por acaso, alguns cabelos grisalhos falando italaiano por lá,
    ou só jovens como os da sua turma?
    Grande abraço e obrigado pelos posts!
    Ivone

    • Marcelo Lemos disse:

      Ivone,
      que legal encontrar alguém que se identifica com o mesmo sentimento que o meu. Acho que se eu tivesse chances em obter uma cidadania italiana, já teria me mudado pra lá 🙂

      E te prepare: Quando ver pessoalmente a Duomo di Firenze, vai ficar boquiaberta. Prq só pessoalmente pra ter ideia da dimensão e da imensidão que ela é. Um filme começa a passar pela sua cabeça.. e vc começa a pensar: “CARACA! Eu estou aqui vendo isso pessoalmente!”. É de arrepiar mesmo. Um amigo que é historiador e apaixonado por essa fase renascentista, me confessou que quando a viu, não conteve a emoção e chorou.

      E se for estudar no Istituto Italiano, vá se acostumado a passar por ela todos os dias, já que ela é vizinha da Duomo 🙂

      Enfim, tinha pessoas de todas as idades. As que estão na foto são as que foram até o final, mas muitos passaram por essa turma por duas semanas ou até uma semana. E nessa turma da foto, vc pode perceber que tem uma de mais idade, que é a Linda, uma canadense que deve ter uns 55 anos (a que está apontando uma câmera). E ainda teve o Ulf, um alemão de uns 45 anos ou mais, ele e sua esposa, que estavam de férias por Florença e optaram por essa modalidade de turismo: Viver como um nativo e estudar a língua.

      Eu acho super válido. E você pode ir sem preocupação alguma com a sua idade. A Itália é um país que respeita muito os mais velhos, até mesmo prq eles são maioria. E aliás, para eles, pessoas idosas são acima de 80 anos, já que a expectativa de vida italiana é muito grande. O sogro da minha tia tem 93 anos e ainda esbanja saúde. Digamos que ele é um pouco teimoso.. quer dirigir sozinho, trabalhar cuidando da sua horta, cortar lenha para colocar na sua lareira.. pela energia dele, vc não diz que ele tem mais de 75 anos 😀

      Enfim, vá sem medo. E parabéns pela iniciativa de voltar aos estudos. Conhecimento nunca é tarde e nem demais! 😉

      Obrigado pela visita!

  4. Ivone disse:

    Marcelo!
    Dias desses, fizemos um trabalho sobre Renascimento.
    Assim, quando vi a cúpula da Duomo, que você postou, me
    arrepiei!
    Ivone

  5. José Renato Bertoldi disse:

    Muito simpático seu blog, Marcelo. Que sorte a sua ter parentes próximo a Firenze, hem? Estou procurando escolas de italiano e parece que Florença está sempre em evidência,não? Consegui minha cidadania faz um ano e meio (depois de dez anos de espera) e gostaria de trabalhar meio periodo enquanto estudasse o idioma. Você sabe se a cidade oferece essa possibilidade, conheceu alguém que fez a mesma coisa?
    Pelo que você falou, um mês de curso já é possível falar sem medo, não? Um abraço e obrigado pela sua atenção. Zé Renato

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Zé Renato!
      É realmente um privilégio! Só não é maior que o teu de ter uma cidadania italiana 🙂
      Estudar italiano em Florença é sem dúvida o melhor custo benefício, uma cidade fantástica, rica culturalmente, posição geográfica estratégica.. com fácil acesso ferroviário para ir a qualquer parte da Itália.. meraviglioso!
      Eu não conheci ninguém que também trabalhasse. A Itália está passando por uma crise forte de desemprego, principalmente entre os mais jovens. Se está difícil para os italianos, imagine para os estrangeiros. Eu se fosse você, não contaria com isso.
      Mas com um mês de curso você perde o medo de falar, e dai pra frente você desenvolve mais rápido. Mas se você ficar três meses em um ritmo como o que eu fiquei, totalmente imerso, ai sim.. você sai a parlare e scrivere come un italiano. 😀
      Obrigado pela visita!

  6. MYRA TORQUATO disse:

    Oi Marcelo, deliciosa sua narrativa.Especialmente qdo vc fala de voltar a só estudar e assistir tv á tarde.Muito legal.Me senti já em Firenze.Mas uma preocupação minha, a maior de todas, é o clima.Tenho uma foto de firenze “sotto la neve”, q me causou panico.O que me diz do clima de lá?
    E, nos alojamentos em casa de familia, o q considero o mais legal, se pode escolher a localidade???

    • Marcelo Lemos disse:

      Myra,
      desculpe pela demora na resposta. Me perdi aqui nos comentários.
      Em Firenze mesmo raramente neva. A foto que vc viu deve ter sido de 2011, no ano que estive, qdo o inverno foi bastante rigoroso. É tão raro que vc não precisa se preocupar. O verão sim. Esse é preocupante. Firenze é um caldeirão de tão quente nessa época. Com temperaturas de fazer inveja a Cuiabá, Palmas e Manaus 🙂
      Qto a escolha da casa de família, não vi ninguém tendo essa opção. Mas acredito que vc possa negociar previamente. O staff deles são bem abertos.
      Obrigado pela visita!

  7. Ana caroline disse:

    Olá marcelo adorei seu post sobre a Itália, esse ano estou querendo passar minhas ferias na Italia e aprender o italiano, já pesquiseis várias escolas e ainda estou em dúvida em qual cidade ficar! Vc me recomenda florença, e o curso vale a pena mesmo?

    • Marcelo Lemos disse:

      Ana,
      sou suspeito pra falar de Florença. Amo essa cidade como se tivesse nascido nela. Eu recomendo muito que você estude lá. Ainda mais por ser uma cidade central na Itália. De lá vc pode viajar para toda a Itália muito facilmente.
      Obrigado pela visita 😉

  8. Ana Caroline disse:

    Então marcelo me decide sobre florença mesmo após seu relato, minha unica dúvida ainda é em relação ao curso, vc me aconselha o instituo italiano? em relação aos valores ele está entre os mais em conta da cidade! Obrigada pelas dicas!

    • Marcelo Lemos disse:

      Ana,
      recomendo sim o Istituto Italiano. Minha experiência com eles foi muito tranquila e eles são bem sérios no que fazem.
      Pode fechar sem medo.
      Aproveite sua estada em Florença 😉
      Obrigado pela visita!

  9. Ana Flávia disse:

    Olá Marcelo, tudo bom?
    Muito bom seu post! Estava em dúvida se o Istituto Italiano era realmente um bom lugar para se estudar, já que o site não passa tanta segurança. Mas após ler seu post me sinto muito melhor com essa decisão! Só me resta uma dúvida que espero que você possa me ajudar… Existe alguma possibilidade de extender o curso de 1 mês para 2 ou 3 meses? Isso teria que ser acertado aqui no Brasil ou lá?
    Obrigada!

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Ana Flávia!
      Existe sim essa possibilidade. Alguns colegas do curso continuaram nos módulos seguintes, mesmo tendo optado só pelo primeiro. Você consegue acertar tudo por lá.

      Se ficar três meses você conseguirá concluir todos os módulos e sairá de lá afinadíssima com o Italiano. Meu sonho é poder voltar e concluir os dois módulos seguintes.

      Obrigado pela visita e aproveite bastante o curso e la mia dolce Firenze 😉

  10. Rosemar Semeghini De Lima disse:

    Olá Marcelo,moro em Portugal a 10 anos e tenho uma filha que cursa Direito em Coimbra e que vai fazer ERASMOS (acordo entre os países europeus em que o universitário pode fazer uma parte do seu curso em um país europeu) em Florença. Achei muito interessante a descrição de sua estadia em Itália, despertou-me a vontade de conhecer este país e aprender seu idioma já que estou fazendo um curso de turismo e pretendo pedir a cidadania Italiana, da qual tenho descendência.
    Parabéns pelo seu blog.

    • Marcelo Lemos disse:

      Rosemar,
      sou suspeito para falar da Itália e principalmente de Florença. Sou apaixonado por esse país e essa cidade, mas faça as malas e não perca essa oportunidade.
      Uma experiência como essa é única!
      Obrigado pela visita!

  11. Noemi disse:

    Olá, eu gostaria de saber a língua com a qual são ministradas as aulas. Em Italiano ou inglês?
    Desde já obrigada, Que post MARAVILHOSO!!! 😉

    • Marcelo Lemos disse:

      Noemi,
      são ministradas em italiano mesmo. Mas quando há necessidade de tradução, ela é feita em inglês.
      E as instruções iniciais na primeira aula, a diretora da escola dá em inglês também.
      Obrigado pela visita 😉

    • Noemi disse:

      Obrigada!!! Aproveitando… vc foi no inverno né? Tenho medo de não poder aproveitar muito por causa dos dias muito frios e curtos? Dá pra aproveitar? Sofreu muito com o frio? Considerando seriamente!

    • Marcelo Lemos disse:

      Eu fui no finalzinho do outono, começo de inverno, de 22/10 a 20/11, não estava muito frio. A menor temperatura que peguei foi -3. E ela é perfeitamente suportável, acredite!
      O sol ia embora por volta das 16:30. Mas isso de forma alguma me atrapalhou. Só me deixava confuso. 😉

    • Noemi disse:

      kkkk Ok! Obrigada!

  12. Lívia disse:

    Oi Marcelo! Que bom que encontrei seu blog! Estou quase fechando o curso de idioma em Florença para janeiro de 2015 (um pouquinho longe), e pelo período de 06 meses, mas é no Eurocentres. Você já ouviu falar a respeito? É uma boa escola? Também gostaria de saber sobre o custo de vida em Florença, onde eu consigo apartamento para alugar com uma pessoa, enfim, tudo que ajude uma pessoa que não sabe muita coisa sobre o lugar. Muito obrigada e parabéns pelo blog!!

    • Marcelo Lemos disse:

      Livia,
      que inveja de você. Ficar 6 meses em Florença estudando italiano?! 🙂
      Já ouvi falar sobre o Eurocentres, mas não conheci ninguém que tenha passado por uma experiência por lá. Eu sei que o curso deles era um dos mais caros na pesquisa que eu fiz na época. Eles também tem unidades em várias cidades da Itália.
      Quanto a alugar apto, a própria escola pode te orientar. Pelo menos foi assim no Istituto Italiano. A escola deu todo o apoio nesse sentido. Mas você já tentou serviços como o EasyQuarto ou o Airbnb? Eles podem ser uma alternativa pra ajudar você a encontrar uma acomodação.
      No mais, aproveite sua estada em Florença.
      Obrigado pela visita! 😉

  13. Julia disse:

    Oi!
    Nas minhas andanças pelo google, encontrei o teu blog, e, por mais incrível que pareça, tanto o teu post, quanto o que te inspirou (da Mari Campos) estão me impulsionando a planejar uma próxima etapa da minha vida.
    Como você, sempre tive uma paixão inexplicável pela itália, cultura, etc, tanto que fiz dois anos de curso de italiano, e acabei visitando algumas cidades com a minha família no início de 2012.
    Agora, quase dois anos depois, queria me arriscar um pouquinho mais, e pensei justamente em fazer 1 mês de curso de italiano em Florença, viver toda essa experiência de morar sozinha, etc. Orcei com a escola Lingua Viva (mas adorei a dica do Instituto, vou dar uma procurada também!) e queria agradecer pelo post, era tudo que eu precisava ler pra ficar mais convicta da minha decisão! Parabéns pelo blog. 🙂

    • Marcelo Lemos disse:

      Julia, é tão bom quando a gente encontra alguém que tenha vivido a experiência que buscamos, né? O que você sentiu foi o mesmo que senti quando encontrei o relato da Mari Campos. Não consegui pensar em mais nada até colocar tudo em prática.
      Vá e viva cada minuto como se fosse o ultimo. E como agradecimento pelo post, eu exijo duas coisas: Você voltar aqui e contar pra gente como foi e ainda tomar um gelato por mim 😉
      Obrigado pela visita!

  14. Lilian Aracy disse:

    Olá Marcelo,
    Estou de viagem marcada para Florença, porém ainda com muitas dúvidas.
    Primeiro sobre o período,como não consegui ir em outra época,acabei deixando para novembro.É muito ruim nesse mês ? será que vou querer só ficar em casa encapotada?
    Sobre a escola, tinha olhado outras mais famosas talvez,ou que me chamaram mais a atenção.Faço filosofia com especialização em política de Maquiavél e esse foi meu primeiro interesse no lugar.
    Queria que você me desse uma opinião.
    Abraços
    Lilian

  15. Kel disse:

    Oi marcelo tudo bem? Estou planejando de ficar alguns meses na itália, em florença, indo final de dezembro e voltando inicio de fevereiro.
    Estou pensando em estudar na accademia europea di firenze, voce ja ouviu falar?
    Gostaria de saber também se tem bastante opção para jovens na cidade, como festas e quais são os lugares que você sugere ir, obrigada!

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Kel!
      Não conheço essa escola. Ela não esteve em minhas pesquisas qdo optei pelo Istituto Italiano.
      Qto a opções de balada em Florença, sim, há muitas. Você não precisa se preocupar.
      É uma cidade com muitos estudantes de arte e design de todo o mundo e ela acaba tendo lá o seu lado “cidade universitária”. Eu é que não me envolvi em tantas… ando meio velho, sabe? 😀 Mas vários colegas de escola baladeiros chegavam na aula pela manhã com os olhinhos bem baixos e cansados da noite anterior 😉
      Obrigado pela visita!

  16. Kel disse:

    Obrigada mesmo pela resposta Marcelo! Agora estou buscando estágio na área de design de interiores ou arquitetura de interiores na cidade, como comentasse que teus tios moram lá você ou eles sabem me indicar algum escritório? Se quiseres pode me mandar por email os contatos, eu agradeço!!

  17. Flavia disse:

    Boa tarde, tem alguma referência do curso LinguaViva?
    Obrigada

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Flávia.
      Infelizmente não tenho. Só do Istituto Italiano mesmo.

    • Flavia disse:

      Ola Marcelo, somente para compartilhar… Vou ficar 1 mes agora em abril em florenca estudando italiano e fotografia! Sao 2 paixoes e nao poderia ter jeito melhor de juntar!
      Com certeza seu post deu foi um estimulo para fechar essa viagem! Assim como vc, tb acho q vivi na italia em outras vidas!hehe
      Bjs e obrigada
      Flavia

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Flávia!
      Que bom ouvir o seu depoimento. Também sou louco por fotografia, mas tá ai algo que não cogitei na época. Que inveja de você! 🙂
      Aproveite sua estada em Florença e depois volte aqui pra contar pra gente sua experiência.
      Obrigado pela visita!

  18. Milena disse:

    Marcelo,
    parabéns simplesmente pelo fato de ter a paciência de responder a nossas dúvidas e compartilhar sua experiência conosco.
    Quando você foi pra Alemanha, você foi de avião ou trem? É fácil o acesso ao aeroporto?
    abçs

    • Marcelo Lemos disse:

      Milena,
      eu fui para Hamburgo de avião, em um voo da Lufthansa. Não sei se há trem. O voo é super tranquilo e me custou na época 161 euros ida/volta. Fez conexão na ida em Munique e na volta em Frankfurt. 02h45min de viagem em ambos os percursos.
      O acesso ao aeroporto de Florença é fácil. Ele fica a 5km de distância da área central. Você tem a opção de ir de táxi ou de ônibus. O bilhete do ônibus você compra no Bar Deanna, pertinho da estação Santa Maria Novella. Atrás da quadra do bar, tem uma mini rodoviária, de onde partem os ônibus. Só tome cuidado para não confundir o ônibus que vai para o aeroporto de Pisa. Eu quase embarquei no ônibus errado! 🙂 Esse aeroporto é pertinho de Florença e muito usado pelas cias low cost, como Ryanair e EasyJet.
      Espero ter ajudado!

      Obrigado pela visita!

  19. Eduardo disse:

    Ola Marcelo, vejo que seu post já fez aniversario e muita gente ainda comenta…legal mesmo..
    Estou pensando em ficar 4 semanas no mes de agosto na Italia para fazer um curso de lingua…tenho conhecimento auto-didata (estudo por mim mesmo na internet, videos…) quando se faz a matricula no instituto italiano sera necessário fazer a opção do nível ou la na escola se faz um nivelamento?
    quanto ao custo total? paga-se uns 600 euros do clássico (4 semanas) e a alimentação e hospedagem e gasto básicos (uns passeios, umas saídas noturnas e uns presentinhos…) quanto acha que ficaria?
    sobre a hospedagem: vou sozinho e acho que seria legal ficar com mais uma pessoa em um quarto ou alojamento para economizar, mas esta opção eu ja saio do Brasil com ela? ou na escola eles te “alocam” ? e a pessoa que ficaria com você quem escolhe? (sorteio, sorte, escolha sua por perfil…)?

    obrigado

    • Marcelo Lemos disse:

      Eduardo,
      o teste de nivelamento é feito no primeiro dia de aula. É a primeira coisa que você faz, só assim você é direcionado para a sua turma.
      Como eu não usei o serviço de hospedagem da escola, eu não sei muito bem como funciona, se você já sai do Brasil com isso definido ou se é tudo por lá. Só sei que não é você quem escolhe o local que irá ficar e nem com quem irá dividir o apto. Mas o pessoal da escola é muito simpático e acredito que você consiga negociar numa boa com eles.
      Faça contato com eles e tire todas essas dúvidas. 😉
      Obrigado pela visita!

  20. Bárbara disse:

    Oi Marcelo,
    Sou estudante de odontologia, quase terminando o curso (formo no meio do ano), mas tenho uma paixão pela culinária que me faz questionar muito sobre o futuro. Ganhei de presente de formatura uma viagem e estou pensando seriamente em unir o útil ao agradável. Sempre tive vontade de aprender italiano (pelos mesmos motivos que você, sem um motivo aparente, apenas paixão) e quero fazer um curso de culinária (para tirar algumas duvidas sobre meu futuro), enfim, por que não aprender a cozinhar no berço de uma das culinárias mais apreciadas no mundo e ainda aprender italiano? Então comecei a pesquisar, e me deparei com seu blog. Me identifiquei muito com o que você escreveu e fiquei com vontade de arrumar minhas malas e ir amanhã.
    Mas dentre as minhas pesquisas encontrei também outra escola, com uma proposta bem similar, a Accademia Europea di Firenze. Gostaria de saber se você teve algum contato (mesmo que durante suas pesquisas antes de bater o martelo para o Instituto Italiano) e teve a oportunidade de fazer alguma comparação. O que você acha?
    Abraço

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Bárbara!
      Apoio demais sua decisão. Se você tiver disponibilidade, sugiro até que fique uns três meses. Tenho certeza que será uma experiência fantástica.
      Infelizmente não conheço essa escola. Eu pesquisei várias, mas essa eu não lembro de ter feito nenhuma avaliação ou pesquisa. Fiquei até curioso e fui visitar o site deles pra saber se é uma escola nova, mas não encontrei nada a respeito.
      Tente ligar! Se você conseguir se virar bem no inglês, pode falar com eles e tirar suas dúvidas. E de quebra ainda sentir um pouca mais de segurança.
      Espero ter ajudado! Se fechar com eles, depois volte aqui para compartilhar sua experiência com a gente! 😉

  21. Tati Barros disse:

    Olá, Marcelo

    Desde o início do ano, tenho feito mil pesquisas sobre intercâmbios e seu depoimento colaborou (e MUITO) para a minha decisão de ir para Florença.

    Estou prestes a fechar com o Istituto Italiano, devido ao seu depoimento tão positivo (e achei o melhor custo x benefício). Farei três semanas, em setembro, porque quero aproveitar que estarei na Europa e acompanhar a semana de moda de Paris (sou jornalista de moda e esse é um verdadeiro sonho pra mim)

    Minha dúvida ficou em relação ao pagamento do curso. É feito somente quando se chega lá? Eles não pedem nenhuma entrada para segurar a vaga? E em relação à acomodação? Você sabe como é feita a reserva e pagamento?

    Obrigada!

    Abraços.

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Tati!
      Que delicia de viagem!
      E sim, é feito quando se chega lá. É o suficiente para reservar sua vaga. Mas na política deles, podem pedir algo antecipado se julgarem necessário.
      A reserva da hospedagem é do mesmo jeito, paga-se tudo por lá, no primeiro dia. Foi isso que vi também com outros estrangeiros.
      Mas talvez eles tratem cada caso de uma forma diferente.
      Enfim, aproveite sua estada em Florença e depois volte aqui para compartilhar sua experiência com a gente. 😉
      Obrigado pela visita!

  22. Fernanda disse:

    Nossa, finalmente achei algum depoimento sobre curso de italiano na Itália! hahahah
    Eu também tenho essa paixão inexplicável pela Itália! Estudei o idioma sozinha durante algum tempo, consigo ler e entender bem, mas devido à correria da vida, não tive mais tempo para estudar. Quero me aprimorar.

    O post foi bem esclarecedor e ajudou muito. Andei pesquisando em algumas agências de intercâmbio uns valores, alguns me agradaram, mas infelizmente são apenas para 2 semanas. Em Roma, me sugeriram a DILIT (você conhece?) e em Florença a Linguaviva.

    A contratação do curso com o Istituto não tem esse “intermediário”, no caso a agência, né?
    Queria ir pra Roma, achei que pudesse ser mais fácil, mas seu relato me fez considerar Florença!

    Obrigada!

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Fernanda!
      Se você também é apaixonada pela língua, tem que ter essa experiência de estudar italiano na Itália.
      Não conheço essa escola de Roma. Aliás, apesar de adorar Roma, só pesquisei escolas em Florença. E eu fiz tudo sem intermédio de nenhuma agência. Tudo direto com a escola. É tudo muito simples. Não vejo necessidade de intermediários.
      Pense bem, tome sua decisão e depois volte aqui para compartilhar com a gente! 😉

      Obrigado pela visita.

  23. Antonio Ribeiro disse:

    Olá Marcelo

    Muito bom o seu relato e também os comentários. Li tudo e adorei o que li.

    Estudei um pouco de italiano e estive em Roma em 2012. Pretendo, em uns 2 anos, tirar um semestre de férias e aproveitar este tempo para ir lá novamente, estudar e conhecer um pouco mais.

    Anotei as informações do blog e me interessei por Florença. Vou colocar o Instituto Italiano nas minhas prioridades e, quem sabe, compartilharei com você e seus leitores a experiência.

    Um grande abraço

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Antonio!
      A Itália é sempre uma boa pedida para passar férias.
      Faça isso mesmo e opte por outra cidade que não seja Roma. Se for Florença, melhor ainda. É uma boa oportunidade para você explorar bem não só ela, mas toda a Toscana.
      Obrigado pela visita! 😉

  24. Aline disse:

    Olá, Marcelo.
    Estou pesquisando freneticamente o meu primeiro intercâmbio (tardio, sim! haha)e estava na dúvida entre dois países.
    Sei que depende do estudante, mas você acredita que dá pra se virar e aprender nos 3 meses de intercâmbio pela Itália?
    *Obs.: muito legal o seu relato! De verdade, é difícil encontrar experiências de outros brasileiros na Itália tão bacana.

    Grata pela atenção!

    • Marcelo Lemos disse:

      Aline, com 3 meses você correrá o sério risco de voltar fluente com o italiano. Sério! Se você fizer o curso bonitinho, com dedicação e se entregar de corpo e alma a essa experiência. Quisera eu ter tido o seu tempo. Aproveite a Itália por mim e depois volte para contar sua experiência pra nós. Obrigado pela visita! 😉

    • Aline disse:

      Obrigadaaaa!
      Estou fechando os últimos detalhes.
      Só com um medinho do $$ não dar! hahaha

      Depois eu conto com foi!!

  25. ILDA FIGUEIREDO disse:

    Marcelo estava mexendo com a internet e não sei como cheguei no seu blog, mas graças a Deus eu o encontrei.
    Tenho 66 anos, estou tendo uma vez por semana aula de italiano e sou apaixonada pela Itália. Há um ano que estou vendo a possibilidade de fazer um intercâmbio em Firenze, sonho de adolescente que só pode ser realizado agora aposentada.
    Achei o Instituto de Italiano, escrevi para eles e fiz a minha inscrição para o curso de italiano e culinária para Junho de 2015 para 4 semanas igual ao seu e aluguei um apartamento na Vicolo Degli Adimari perto da Duomo.
    O que me deixou arrepiada, é que parece que nós conversamos antes de eu ter me inscrito para os cursos. Porque tudo que você fez eu me inscrevi para fazer e até a cidadania também não tenho. Adorei o seu blog. Me mande mais informações, pois agora só está faltando comprar as passagens. Moro no Rio de Janeiro. Um grande abraço e muito obrigada.

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Ivone!
      Que gratificante receber um comentário como o seu. Realmente é muita coincidência. Até parece que você já tinha lido esse post antes.
      O que eu posso dizer é que você terá uma experiência fantástica. Aproveite as tardes livres para se perder nas ruas estreitas de Firenze e também para fazer os passeios que a escola organiza. São ótimos pelo contexto social e para exercitar a lingua. E também para conhecer a Toscana, que é linda. Aproveite também os finais de semana para conhecer o resto da Italia. Roma está a duas 02h de trem e você precisa conhecê-la. Na minha opinião é uma das cidades mais fantásticas do mundo.
      Enfim, aproveite e se tiver qualquer dúvida, faça contato!
      Se encontrar com a professora Bárbara (a segunda da esquerda para a direita na foto coletiva do post) diga que mandei um abraço. Não sei também se ela lembrará de mim. hehehe
      Tenha uma ótima estada em Firenze 😉

  26. ILDA FIGUEIREDO disse:

    Oi Marcelo eu me chamo Ilda e como lhe falei já fiz todas as inscrições para os cursos, aluguei um apartamento perto do instituto de italiano e disse que estava faltando as passagens, agora já não faltam, já comprei e minha viagem é para junho/2015.
    Estou com muitas expectativas por essa viagem e como você falou será uma experiência fantástica.
    Se eu encontrar com a professora Bárbara darei o abraço que você mandou, mas eu vou procurá-la e darei esse abraço por você.
    Estou programada para fazer todos os passeios que a escola organiza. Como você se ofereceu me dê todas as dicas que devo fazer na Toscana e etc. Faça o passo a passo para mim? Vou ficar mais de 30 dias, se você quiser me mande por e-mail e eu ficarei imensamente grata.
    Um grande abraço e muito obrigada.

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Ilda!
      Me desculpe o lapso! O seu comentário me lembrou muito o de outra leitora nesse post, e o nome dela é Ivone. Fiquei com isso na cabeça e acabei te chamando pelo nome errado. Me desculpe.

      Eu escrevi muito pouco sobre a Toscana, tenho pouco conteudo aqui no blog e nao fico a vontade em te passar roteiros passo a passo.

      Te indico o blog da Deyse Ribeiro. Ela é uma brasileira que vive na Toscana há muitos anos e que acabou se tornando guia profissional. O blog dela é o http://passeiosnatoscana.com. Nele você vai encontrar muito conteudo sobre a Toscana. E como ela é guia, você tambem pode contratar passeios com ela.. e o melhor, em Português 🙂

      E que ótima noticia essa da compra das passagens. Agora é contagem regressiva! 🙂

      Um grande abraço!

    • Maria Angela disse:

      Olá Ilda!
      Fiquei muito feliz em ler seu comentário sobre morar uns meses e estudar italiano em Firenze.
      Também, como você, estou tentando realizar um sonho de viver em outro país,com um pouco de atraso( tenho 63 anos) e agora minha meta é Firenze para estudar a culinária e o idioma italianos.
      Gostaria de te perguntar como alugou o apartamento e, se não se importar em me dizer, quanto vai pagar por mês e quais as exigências para poder alugar por prazo menor que 1 ano. Minha intenção é ficar 6 meses e gostaria de fazer uma projeção de gastos.
      Tenho cidadania italiana e estou me preparando para ir , senão em Maio,em Junho, com bastante possibilidade.
      Quem sabe não nos encontramos por lá!
      Ficarei muito feliz se puder me responder!
      Abraços,
      Maria Angela

  27. Ilda de Souza Figueiredo disse:

    Oi Marcelo não precisa pedir desculpas eu entendi que você estava falando comigo.
    Vou ver o blog da Deyse e depois te falo.
    Quando chegar vou te contar tudo. Quando você fez o curso para eu falar com a Barbara. Um grande abraço e muito obrigada pela sua gentileza.

  28. Maria Angela disse:

    Marcelo,

    Gostei muito de seus comentários.
    A Itália é realmente maravilhosa!!!!!!
    Não vejo a hora de também conseguir realizar esse sonho.
    Escrevi para a Ilda , que como eu, irá em Junho de 2015 e tem idade semelhante à minha.
    Não tenho certeza se meu email chegará a ela. Sabe me dizer?
    Um abraço,
    Maria Angela

  29. Ana Carolina disse:

    Marcelo,
    Poderia me passar seu contato para eu tirar umas dúvidas e te encher o saco só um pouquinho?? Por favor, sou louca pra realizar um sonho muito parecido! Aguardo seu contato 🙂

  30. Samara disse:

    Adorei seu post … A experiência que você viveu na Itália é justamente o que estou planejando … Quero realizar esse sonho em breve ! Sou uma eterna apaixonada por tudo que vem da Itália !! Abraço

  31. Juliana Parmigiani disse:

    Ola Marcelo,
    Como todos falaram seu post é muito útil. Tenho interesse também em estudar o italiano na Itália e conhecer mais a cultura e arquitetura do país. Como não entrei muita informação gostaria de saber sobre o custo diário, quantos euros eu posso calcular por dia, se eu fechar uma acomodação com o café da manha por exemplo.Obrigada

  32. Juliana Parmigiani disse:

    *Encontrei

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório