De carro de Brasília ao Jalapão

Não estava nos nossos planos ir de Brasília ao Jalapão de carro. Quem está acompanhando a nossa série de posts sabe que nossos planos iniciais eram o de ir até Palmas de avião e de lá seguir até o Jalapão em um 4×4 alugado.

Mas já era tarde demais para conseguir alugar um em Palmas para o feriado de carnaval. Tentamos de tudo, mas precisamos mudar os planos. Cancelamos nossas passagens aéreas, alugamos um carro 4×4 em Brasília mesmo.

A viagem de ida

O primeiro dia da viagem, uma sexta feira que antecedeu o feriado de carnaval, foi todo na estrada, de Brasília a Ponte Alta do Tocantins (10°44’39.8″S 47°32’14.7″W), por longos 852 km.

Polliana, Ricardo e Roberta passaram logo cedo na locadora para pegar o nosso 4×4 e antes das 09h já estavam saíndo de Brasília. Como eles precisavam me pegar em Barro Alto (onde trabalho), a ida foi via BR-080, passando por Padre Bernardo e Barro Alto (claro!) até alcançar a BR-153.

E falando em BR-153, essa importante rodovia que corta o Brasil do Pará ao Rio Grande do Sul, também conhecida como Belém-Brasília, no trecho que pegamos de Uruaçu até Alvorada do Tocantins e passando por Porangatu, ela está em péssimas condições. Muito movimentada, com tráfego intenso de caminhões e cheia de buracos. Alô DNIT!

Não víamos a hora de deixarmos essa rodovia. Mas quando isso aconteceu e pegamos a TO-373 e logo depois a um pequeno trecho da TO-242 para depois entrar na TO-280 rumo a Natividade, percebemos que as condições das estradas estaduais do Tocantins também não eram muito diferentes da BR-153 em termos de conservação.

Na estrada para o Jalapão

Em Natividade abandonamos a TO-280 e pegamos um pequeno trecho de 19km da BR-010, passando por Chapada da Natividade, até encontrarmos com a TO-130, rumo a Pindorama. Dali até Pindorama são 65km de estrada de chão. Para para quem não está acostumado com estrada de terra, vai considerar que é uma estrada ruim. Mas considerando o que nos esperava no Jalapão, a estrada é razoável e foi um ótimo momento para já irmos colocando o espírito off road e a tração 4×4 em prática.

De Pindorama até Ponte Alta do Tocantins você segue por 50km ainda pela TO-130 só que de estrada ASFALTADA e em ótimas condições. Isso é o que VOCÊ irá fazer agora que tem essa informação, pois não foi o que fizemos. Nosso Waze estava animadíssimo com a ideia de um carnaval off road e sugeriu um caminho mais curto, por uma estrada de chão.

Havíamos acabado de sair de uma estrada de chão e não tínhamos a informação de que dali por diante a estrada já seguia pavimentada até Ponte Alta, aceitamos a sugestão do nosso amigo-da-onça e vivenciamos uma aventura off road noturna MUITO tensa.

Portanto, guardem essa informação. De Pindorama a Ponte Alta do Tocantins a estrada é ASFALTADA.

Bom, chegamos em Ponte Alta as 22h. Está lembrado que saímos de Brasília as 09h da manhã?

Enfim, no outro dia cedo foi que iniciamos o nosso tour, que você pode saber com todos os detalhes, inclusive com os deslocamentos de carro entre as atrações de Ponte Alta e Mateiros, com todas as coordenadas GPS neste post aqui.

Sim, você precisa de um 4x4 para ir ao Jalapão

Nossa rota de IDA

A viagem de volta

Traumatizados com as condições da BR-153, optamos por voltar por outro caminho. Chegando em Natividade, pegamos a BR-010 rumo a Arraias-TO, passando por Campos Belos-GO, Teresina de Goiás Alto Paraíso de Goiás, já na Chapada dos Veadeiros. As condições das estradas por este caminho estão beeem melhores, tanto os trechos estaduais (Tocantins e Goiás) quanto os trechos federais (BR-010 e BR-020). Sem contar que é o caminho mais curto de carro entre Brasília e o Jalapão: 770 km.

Nosso objetivo inicial era o de dormir em Alto Paraíso, mas a ideia de dormir em casa nos seduziu mais e, revezando os motoristas, percorremos os 230 km finais e chegamos em Brasília na madrugada de terça para quarta-feira de cinzas.

Acabou que tivemos um tempinho para descansar antes de voltar ao trabalho.

Nossa rota de VOLTA

Informações adicionais

Não deixe de ler também outros posts que publicamos sobre o Jalapão:

22 dicas para quem vai ao Jalapão por conta própria

O planejamento de uma viagem ao Jalapão

Nosso Roteiro: Jalapão em 5 dias

Compartilhe este artigo!

Comentários

  1. paula guimaraes
    12 jan 2017

    Primeiramente, muito obrigada! que post lindo e detalhado! amei!
    fiquei com um dúvida ao ler tantos posts diferentes (em outros sites) sobre fazer ou não uma “base”. O que vcs indicariam? Eu terei 6 dias, sendo 4 inteiros e 2 de viagem. Vi alguns posts onde as pessoas vao pulando de cidade/cidade.. dormem em ponte alta, mateiros e sao felix ou as vezes só em mateiros e são félix. E outros que a base fica em mateiros, dormindo todos os dias lá e de lá sai para os passeios.
    Qual indicação de voces? obrigada!!!

    • Paula,
      você vai precisar ter pelo menos 2 bases. Uma em Mateiros e outra em Ponte Alta, cada uma sendo base para as atrações que as rodeiam. De Ponte Alta a Mateiros a distancia é longa e com uma estrada em péssimas condições. Acaba ficando inviável manter base em Mateiros para visitas as atrações na região de Ponte Alta. Sem contar que obrigatoriamente você terá que chegar por Ponte Alta, seja vindo de Brasília, Goiânia ou de Palmas.

  2. alvaro osorio
    11 fev 2017

    Ola, Parabens pelo post. Muito bem detalhado e ajuda muito a quem esta programando essa viagem.

    Estou indo para o Jalapao saindo de Goiania. Gostaria de saber porque vcs entraram na estrada TO 373 em Alvorada ao inves de continuar pela BR 153, pois pretendo seguir pela BR 153 ate o final.

    Gostaira tb que dessem alguma dica para pegar a estrada mais bonita.

    Obrigado desde ja.

    • Oi Álvaro!

      Você deve ter perguntado prq o Google Maps traça esse roteiro, de seguir pela BR-153 até Porto Nacional, ne?
      Nós optamos por passar por Chapada da Natividade e Pindorama (pegando a TO-373 em Alvorada) por sugestão do nosso guia. O trajeto é uns 40km mais curto do que passando por Porto Nacional.

      Não sei se é o melhor, mas dada as condições da BR-153, estávamos loucos para nos livrar dela e nunca questionamos.

      Aliás, vamos voltar ao Jalapão no próximo dia 24. E dessa vez quero me livrar da BR-153 ainda mais cedo, passando por outro caminho ainda mais curto, pegando a GO-241 em Santa Tereza de Goiás, passando por Trombas e Mata Azul e encontrando com a TO-373 lá mais adiante.

      Ainda quero ligar na Policia Rodoviária de Goiás e Tocantins para saber como estão as condições destes trechos, mas se precisar de inspiração para fazer o mesmo caminho, segue a rota: http://across.im/2l1ajUu

  3. Pingback: Nosso Roteiro: Jalapão em 5 dias | Across the Universe

  4. Igor Costa
    31 maio 2017

    Bom dia. Ótimo post.
    Gostaria de saber se é viável chegar ao Jalapão saindo de Brasília com um carro sem ser 4×4 porém mais alto, como o Ecosport.

    • Oi Igor!
      Chegar ao Jalapão você chega.. até mesmo em um Gol.
      O problema é o deslocamento entre as atrações. Com uma Ecosport sua mobilidade ficará restrita e você não irá conseguir visitar todos os lugares. E se insistir, ficará atolado e vai precisar de um 4×4 para te rebocar.
      O 4×4 te dará a liberdade de poder ir a qualquer uma das atrações, sem restrição.

      Se você não tem outra opção, vá na Ecosport até Ponte Alta e lá você contrata um guia que já tenha um 4×4 e que possa guiar e dirigir para vocês.

  5. Yasmin Araujo
    14 out 2017

    Boa tarde!! Parabéns pela iniciativa, me esclareceu muitas coisas.
    Pretendo fazer essa viagem no carnaval, assim como vocês, e a princípio iria por Palmas, depois desse post, optamos por Brasília. Gostaria de saber qual locadora vocês alugaram o carro em Brasília?

    • Oi Yasmin!
      alugamos na BR22 (www.br22.com.br). Ela fica no setor hoteleiro norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *