Um bike tour pelo Grand Canyon

Eu já disse no post sobre como organizar uma viagem a Las Vegas que conhecer o Grand Canyon foi um dos grandes motivos que me levaram a Vegas. Só não fazia ideia que ele não era bem assim em Vegas.

Grand Canyon | Pose para a foto

A inspiração

Depois de ler o guestpost “Grand Canyon de bike: um bate-e-volta a partir de Las Vegas” que a Camilla Kafino do Ensaios de Viagem escreveu para o Nós no Mundo, minha fixação por conhecer esse lugar aumentou, ainda mais de bicicleta. Para quem já fez bike tours em Buenos Aires e em Paris (aqui e aqui), um no Grand Canyon não poderia faltar no currículo.

Bike tour no Grand Canyon | Estacionamento de biciletas

South Rim, North Rim, West … ?

Existe sempre a dúvida de qual das bordas dessa que é uma das 7 maravilhas naturais do mundo você deve visitar. Eu nem fiz muita pesquisa, fui na onda da Camilla Kafino e do Ricardo Freire, que indicaram o South Rim como o filé do Grand Canyon. Mas para chegar ao filé você tem que roer muuuito osso na estrada.

Grand Canyon | Panorâmica

Qual operadora de turismo?

Em Las Vegas você é bombardeado a todo momento com panfletos de várias operadoras de turismo com ofertas de passeios no Grand Canyon. Mas eu já sai do Brasil com reservas feitas e pagas. Optei pela mesma empresa indicada pela Camilla, a Grand Canyon Tour Company. Eles vendem vários tipos de tour no Grand Canyon, não necessariamente o bate-e-volta de ônibus/bike. A Anna Bárbara do Nós no Mundo fez o tour de avião com eles e conta a experiência dela neste post aqui.

O pagamento eu fiz por cartão de crédito (130 dólares por pessoa) e recebi o voucher por email. Nesse momento, indiquei também o hotel onde ficaríamos hospedados.

Bike Tour Grand Canyon | Voucher

A viagem de ida

No dia e horário marcados, estavam eles na porta do hotel nos esperando. Mas antes, uma confusão que quase nos fez perder o tour. Estávamos hospedados no Mirage, e no voucher estava indicando que seriamos apanhados no North Doors. Não sabíamos que existiam mais de uma porta de acesso ao hotel. Acordamos cedo, tomamos um café rápido na StarBucks do próprio hotel e ficamos sentadinhos esperando a chegada do bus as 06h35 da manhã, horário indicado no voucher. E nada do ônibus chegar. 10 minutos depois, engoli o meu orgulho masculino e fui lá perguntar ao segurança se existia uma outra entrada do hotel. E dai veio a surpresa: Existia! Sabe aquela cena do filme Esqueceram de Mim onde todos saem correndo pelo saguão do aeroporto, desesperados e driblando as pessoas? Então! Éramos nós pelo saguão do Mirage. A outra portaria (North Doors) era específica para ônibus de turismo e ficava na lateral do hotel. Ofegantes, encontramos o nosso ônibus paradinho nos esperando. Que vergonha!

Bike Tour no Grand Canyon | Credenciamento e Café-da-manhã

O ônibus vai passando em vários hotéis, como se fossem rodoviárias de interior. Em cada um, entravam alguns turistas, até chegar no estacionamento do Miracle Mile Shops, onde haviam outros ônibus. Neste local todos descem para credenciamento, café da manhã (nem precisávamos passar no StarBucks) e divisão dos turistas em vários ônibus distintos. Recebemos uns adesivos no peito com a cor do nosso grupo e uma indicação de que faríamos o tour de bike. Éramos os únicos entre toda aquela multidão.

Bike Tour no Grand Canyon | Identificação

Aí começa a viagem. Saímos de Las Vegas por volta das 7h30 para viajarmos por 278 milhas (447km). Sim, quase quatrocentos e cinquenta quilômetros! Lembra que eu disse que o Grand Canyon não é em Las Vegas? E muito menos em Nevada. Ele fica já em outro estado, no Arizona.

Enfim, ao sentar no banco do ônibus para a nossa longa jornada, já tinha recadinho do motora apelando para a gorjeta. Ô povo pidão! Essas tips acabam com a gente. Eu até daria, se ele não fosse tão chato. Foi o caminho quase todo tagarelando no sistema de som do ônibus, contando histórias e fazendo piadinhas.

Bike tour no Grand Canyon | A viagem de ônibus

Na ida, opte pela janela do lado esquerdo do ônibus. Facilitará que você veja a Hoover Dam logo depois de sair de Las Vegas. Esta usina hidrelétrica é monstruosa e seu projeto é considerado como um dos maiores dos EUA. Aliás, no ônibus, depois da tagarelagem do motorista, eles passam um video que conta a historia de construção dessa hidrelétrica.

Las Vegas | Hoover Dam

Foto: Ralph Arvesen (CC BY 2.0)

Depois de cansar de observar as paisagens de filmes de faroeste, você dorme e só acorda quando chega no restaurante para o almoço. E isso às 12h30. Recorda o horário que saímos, né?

Bike Tour no Grand Canyon | Paisagem de Velho Oeste

O almoço é por conta do tour. Bem no estilo self-service, com a diferença que você não tem que pesar. A comida era muito boa, perfeita para matar saudade da comida no Brasil. Você também tem direito a bebida e de ser servido por um garçom descendente de Apaches. Arrependo até hoje por não ter tirado uma foto com ele.

A chegada no Parque Nacional do Grand Canyon

Depois de alimentados, seguimos viagem por mais uma hora, até chegar no Parque Nacional do Grand Canyon. Lá nosso guia Wess já estava nos esperando. Fomos com ele até um ponto de apoio, onde pegamos as nossas magrelas, adaptadas ao nosso peso e altura. Aliás, essa foi a parte tensa. Como explicar qual o seu peso e altura no sistema de medida usado pelos americanos (imperial)? Sugiro que você utilize um conversor online e vá com isso anotado. No nosso caso, a coisa teve que ser na base do olhômetro mesmo.

Bike Tour no Grand Canyon | Adaptação das bicicletas

Magrelas adaptadas, acessórios devidamente colocados, seguimos pelo parque até encontrar com uma van, que nos levou até certo ponto, onde dalí seguimos de bicicleta por todo o percurso.

Bike tour no Grand Canyon | Van de apoio

Pedalamos mais um pouco e chegamos ao primeiro ponto de observação. E cara, a sensação é única! Tive a mesma sensação quando estive no Coliseu em Roma. Você fica observando, caladinho e pensando: “P* merda! Estou vendo isso com meus próprios olhos!”

A paisagem é espetacular, e por mais que eu fale, será inútil. Só estando lá pra sentir o mesmo.

Bike tour no Grand Canyon | Contemplação

Clique nas imagens abaixo para ampliar:

Ao todo nós percorremos nove quilômetros de bike. São raros os trechos com inclinações fortes, o que torna viável que alguém, mesmo que sedentário, cumpra todo o percurso sem nenhum problema. São várias paradas em vários mirantes, o que acaba contribuindo para que o tour seja suave.

Bike tour no Grand Canyon | Paisagem 04

O nosso guia foi extremamente atencioso. Informamos logo no início do passeio que nosso inglês não era lá essas coisas, e ele foi o caminho todo preocupado em nos passar o máximo de informação sobre o lugar, seja com mímicas, caretas e até arranhando algumas palavras e frases em espanhol.

Bike tour no Grand Canyon | Explicações do guia Wess

Ao todo o passeio deve ter durado umas duas horas ou menos. No final o guia nos deixou na entrada principal do parque, onde há várias lojinhas de souvenirs e banheiros, e nos orientou onde nosso ônibus ia nos esperar e o horário. E ele sim mereceu uma gorjeta. 🙂

Bike tour no Grand Canyon | Loja de Souvenirs

Embarcamos por volta das 17h para o nosso looongo retorno para mais 278 milhas até Las Vegas. Nosso motorista dessa vez veio caladinho. Chegamos no hotel as 21h30 e mortos de cansaço. Nosso hotel foi o primeiro da peregrinação. Ufa! Não fizemos nada essa noite, mal comemos alguma coisa, tomamos um belo banho e caímos na cama. O que chegou a causar um enorme peso na consciência, já que dormir cedo em Las Vegas é um pecado. Mas acreditem, não encontrei drogas lícitas capazes de me dar pique para aguentar a noite naquele dia.

Considerações finais

Valeu a pena? Sim! Valeu e muito. Foi extremamente cansativo, mas muito gratificante. Está certo que foi uma verdadeira maratona. Aliás, para triathlon só faltou termos nadado no Rio Colorado, já que cumprimos muito bem as etapas de corrida e pedal. 😀 Mas em um possível retorno, irei optar por dormir pelo menos uma noite no parque para explorar bem, sem pressa e com tempo suficiente para assistir o espetáculo do pôr do sol, que dizem que é fantástico.

Pôr do sol no Grand Canyon

Foto: Dhaval Shreyas (CC BY-SA 2.0)

Dicas

– Leve e beba bastante água. Não esqueça que você está no deserto;

– Leve também algum alimento que seja fácil carregar na mochila, como uma fruta, barrinhas de cereal ou pacote de biscoitos. Eles dão no início da viagem, mas não é o suficiente para te manter o dia todo;

– Se está quente em Las Vegas, não necessariamente estará no Grand Canyon. Vá preparado para o frio e para o calor. Eu cheguei de bermuda e camiseta e tive que sacar uma calça e casaco da mochila. Na época que fomos (meia estação) apesar do sol, o vento era forte e frio;

– Abuse do filtro solar.

Informações adicionais

Este post faz parte de uma série sobre minha viagem a Las Vegas. Não deixe de ler os outros artigos já publicados:

Organizando uma viagem a Las Vegas

Hospedando no The Mirage

Como andar de ônibus em Las Vegas

Visitando a loja de penhores do Trato Feito

Como são as baladas em Las Vegas


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

15 Comentários para "Um bike tour pelo Grand Canyon"

  1. quinti disse:

    Aeeee fioti, foi muito bom viajar e conhecer os eua, valeu a pena gastar uns dolares, arranhar o ingles, andar de bike, pegar aqueles bilhetinhos na rua principal de las vegas (kkkk), show da shania, cirque du soleil, cara!!! Nao tem como falar q nao foi nota 10!
    Parabens pra nos, mas uma vez acertamos em cheio em viajar pra uma lugar q nos deu tanto prazer, e vontade contar pros amigos o quanto foi otimo.
    Abraco aee quinti

  2. Boia Paulista disse:

    Oi, Marcelo. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais e feliz ano novo,
    Natalie – Boia

  3. Daniela disse:

    Olá Marcelo!!

    Fiz uma trip à Vegas ano passado, um mês depois que vc foi (fui no final de maio) e adorei seu post! Pena que vi ele quase um ano depois e não na época, pois tem várias dicas aqui que percebi somente lá! rs
    Eu tbm contei minha experiência em Vegas, em uma turma de 9 pessoas, se puder dar uma olhada:
    http://medaumaluz.wordpress.com/2013/06/07/trip-las-vegas-part-1/
    http://medaumaluz.wordpress.com/2013/06/11/trip-las-vegas-part-2/
    http://medaumaluz.wordpress.com/2013/06/07/trip-las-vegas-part-3/

    Curta a fanpage do blog tbm, sempre coloco dicas de viagens e vou compartilhar a sua!
    fb.com/medaumaluz
    Abs

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Daniela!
      Li seus posts. Não aproveitei tanto a noite e as baladas quanto você. Sua viagem foi bem mais badalada que a minha.. hahaha..
      Mas Las Vegas é assim, um destino que merece várias idas e para cada uma delas, um propósito diferente.
      Obrigado pelo visita! 😉

  4. Paula disse:

    Olá Marcelo,

    estou indo pra Vegas dia 08! Poderia indicar a empresa que fez esse passeio? Você pagou em torno de quanto?

    Abraços!

  5. FERNANDO MATOS disse:

    olá, Marcelo, tudo bem. pela 3° vez vou para vegas e não tenho coragem de ir para o Grand Canyon, por 2 motivos, perde-se ou “ganha-se” um dia inteiro de viagem e pelos custos altos quando a visita é aérea. de qualquer forma desta vez vou tentar ir, só que vou talvez numa das piores epocas do ano, calor e feriado (04/07). preciso de uma dica: vale a pena ir de carro? abraços e obrigado.

  6. Fiquei toda emocionada por você ter feito esse passeio. Eu chorei, claro, quando cheguei ao Grand Canyon, e a gente sempre imagina que nunca será possível transcrever isso para os outros. Mas ao ver alguém se empolgando com nossas aventuras, dá vontade de chorar de novo =)
    Voltarei ao Grand Canyon para descer os rios e acampar, vamos? =)

    • Marcelo Lemos disse:

      Que lindo, Camilla! 🙂
      A gente fica todo bobo quando conhece lugares que só viamos nos livros, né?
      E pode ter certeza, você foi nossa musa inspiradora nessa experiência no Grand Canyon. Foi fantástico! O tour de bike deu todo o charme e ainda nos propiciou um guia exclusivo só pra nós \o/ 🙂
      E o seu convite é tentador! Bora programar! 😀
      Bjão 😉

  7. Ercy Gandra disse:

    Marcelo, eu gostaria de saber através de qual companhia você comprou o tour de ônibus saindo de Vegas. E se você pagou 130 dólares por todo o trajeto, a partir de Vegas(õnibus e bike) e com direito a almoço?
    Tenho uns amigos que desejam fazer esse bate e volta e achei interessante o seu relato. Mas não sabemos onde comprar o tour aqui no Brasil. Será que você pode nos ajudar?
    Um abração,
    Ercy

  8. salim disse:

    Marcelo, nessas hospedagens todas, tanto em Vegas como Na ida pro Gran Canyon, existe a possibilidade de comida Kosher? E as bikes existem com banco para bebê de 3 anos?

    • Marcelo Lemos disse:

      Oi Salim!
      Acredito que, como não faz parte do meu mundo, nunca me atentei sobre a possibilidade de comida Kosher em nenhum dos lugares que já visitei até hoje.
      Quanto a banco para bebê, não vi nenhuma bike utilizando, mas acredito que exista sim essa possibilidade. Entre em contato com a empresa (salesdesk@grandcanyontours.com) e se informe.
      Obrigado pela visita!

  9. Clovis disse:

    Há tempos tenho vontade de fazer uma viagem internacional, mas, infelizmente, tenho adiado meu sonho (rs).
    A sua deve ter sido fantástica mesmo. Quem sabe um dia terei dinheiro pra fazer tal façanha. Ainda mais de bike.
    Parabéns por compartilhar essas aventuras com outras pessoas.

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório