Testamos o serviço OnAir da TAM

Meio tarde, mas testamos. Mas se considerarmos que a TAM disponibiliza o serviço OnAir, por enquanto, somente um único avião – um Airbus A321, as chances de qualquer um cruzar com esse serviço são bem remotas, né? Nos dêem um desconto! 🙂 E considerarei que fomos premiados.

Nenhum dos comissários divulgou o serviço. Percebi que existia por conta de luzes novas no painel acima dos acentos. Além das luzinhas de proibido fumar e de atar os cintos, uma outra de proibido telefone celular. Curioso que sou, fui logo procurando pelos bolsões, encontrando um encarte com as instruções de uso do serviço.

A tecnologia do Tam OnAir permite que até oito passageiros utilizem celulares para ligações telefônicas ao mesmo tempo. Para dados e envio de SMS, não há restrições. Os aparelhos entram em roaming internacional, ou seja, as regras são as mesmas aplicadas quando você está em terra em outro país. A diferença é que nem sempre você estará de fato em território internacional. No nosso caso, vínhamos de um voo de Fortaleza para Brasília.

Segundo a TAM, o sistema garante total segurança, e impede que o sinal dos celulares cause interferência nos comandos do avião. E que em caso de necessidade, poderá ser desligado a qualquer momento. Mas todo mundo aqui sabe a minha opnião a respeito dessa e de várias outras regrinhas da aviação civil.

Enfim, assim que o avião atinge 4 mil metros de altura, a luzinha do OnAir apaga. Se a sua linha já for liberada pela sua operadora para o serviço de roaming internacional, basta ligar o telefone ou retirá-lo do modo avião.

Logo você comecará a receber sms da operadora com os alertas dos custos dos serviços. No caso da Vivo, ela identifica que você está em roaming aéreo e te informa, simpaticamente, que os custos serão cobrados e discriminados na fatura como roaming internacional.

Ou seja, ela quer dizer a você que os custos serão igualmente salgados. Mas pela conveniência, creio que vale a pena. Um bom exemplo é a possibilidade de enviar um SMS para quem vai te buscar no aeroporto dizendo que você está chegando 🙂

E receber SMS é grátis! 😉

Eu sou daqueles que não sou mão-de-vaca com telefone. Não abro mão de levar o celular em viagens internacionais. E digo sempre que o preço é alto pela conveniência, e que se usado com moderação, pode valer sim o custo elevado.

Para finalizar, não custa lembrar: a TAM não cobra nada pelo serviço. O uso será cobrado diretamente pela sua operadora, na conta telefônica e nos valores praticados por ela.

 


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

Nenhum Comentário para "Testamos o serviço OnAir da TAM"

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório