Mochilão pela América do Sul: Salar de Uyuni – 1º Dia

Finalmente seguimos para o Salar de Uyuni. O primeiro ponto de parada do passeio é o cemitério de trens, que fica ainda bem perto da cidade. O local consiste em um amontoado de carcaças de trens a céu aberto que foram abandonadas depois que uma importante ferrovia foi desativada. Hoje, o lugar funciona como um cartão-postal da cidade, então grande parte dos tours passam por ali.

Cemitério de Trens | Salar de Uyuni

Depois do cemitério, fomos em direção ao pequeno povoado de Colchani, que se dedica a extração de sal. No lugar existe uma série de barraquinhas de artesanatos, incluindo esculturas esculpidas em pedras de sal e é onde vários carros de diferentes agências se encontram para almoçar. Os próprios motoristas são os responsáveis pelo preparo do almoço. Felipo, o motorista, caprichou no nosso, que teve arroz, bife e salada, tudo acompanhado de refrigerante. É interessante dizer que quem é vegetariano pode informar com antecedência na agência e eles preparam um cardápio especial.

Salar de Uyuni | Colchani

Após o almoço e alguns quilômetros depois, finalmente fomos agraciadas com os primeiros sinais de uma paisagem lindíssima e alva, estávamos nos aproximando do maior salar do mundo. A primeira parada foi em um dos pontos onde o sal é extraído. Já impressiona. Um pouco depois, chegamos no Hotel de Sal. Mas estávamos tão empenhadas com o deserto e em fazer as fotos que nem tivemos a curiosidade de ir visitá-lo.

A foto jacu no Salar de Uyuni não pode faltar

A viagem seguiu cruzando o deserto e, por um bom tempo, só se enxergava a imensidão da planície de sal e, de vez em quando, alguns vulcões bem distantes e nada mais. No final da tarde, localizamos uma paisagem diferente. Estávamos chegando na Ilha Del Pescado, que recebe esse nome devido ao formato de peixe que ela apresenta. Para entrar na ilha é necessário pagar 30 bolivianos. E então é possível escalar pedras e mais pedras, com imensos cactos arbóreos e, sem grande esforço físico, chegar até o topo.

Ilha del Pescado | Salar de Uyuni

De lá conseguimos enxergar a magnitude do Salar. Realmente inesquecível.

A magnitude do Salar de Uyuni

Dormindo em um hotel de sal

Mais algumas fotos e fomos direto para o primeiro local de hospedagem, um hotel de sal – as paredes, o chão, as camas são todas feitas de sal.

A cama no hotel de sal | Salar de Uyuni

No primeiro dia foi possível pagar por um banho quente e Felipo nos preparou um chá da tarde. Aos poucos foram chegando outros hóspedes incluindo alguns brasileiros e israelenses. Mais a noite o jantar foi servido. Cada agência tem o seu cardápio e o Felipo nos serviu uma entrada de sopa e depois frango frito com batatas assadas, como prato principal. Delicioso. Depois do jantar, conversamos com algumas pessoas, tomamos vinho, e fomos dormir cedo. Estávamos bem cansadas.

No próximo post, nosso segundo dia em Uyuni! 😉

Informações adicionais

Esse post faz parte da série “Mochilão pela América do Sul: Bolívia, Chile e Peru“. Não deixe de conferir todos os outros posts publicados:

Mochilão de 25 dias pela América do Sul: Bolívia, Chile e Peru

A passagem por Sucre

A chegada em Uyuni

O primeiro dia no Salar de Uyuni

O segundo dia no Salar de Uyuni

-O terceiro dia no Salar de Uyuni

– Deserto do Atacama

Arequipa

Cusco e Machu Picchu

– Copacabana e La Paz


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog


Cupom de 15% de desconto no Seguro Viagem

Nenhum Comentário para "Mochilão pela América do Sul: Salar de Uyuni – 1º Dia"

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório