10 coisas que você precisa saber ao organizar uma viagem para a Tailândia

A Tailândia é o destino do sonho de muitos. Exótico, o país costuma seduzir brasileiros que buscam lindas praias, comida picante e uma boa dose de loucura. É o local exato para quem procura uma mistura de tudo a preços bem acessíveis (leia aqui o post sobre os gastos dessa viagem). Mas há alguns detalhes que é bom você já estar preparado quando começar a organizar sua viagem para lá.

Wat Arun ao anoitecer em Bangkok

1 – Bangkok é uma cidade imensa e com problemas consequentes dessa grandiosidade – Alguns podem dizer que os atrativos estão concentrados em uma área pequena – e até pode ser verdade se a ideia é conhecer basicamente os templos mais famosos e a Khao San Road – mas Bangkok é uma megalópole com 8 milhões de habitantes (14 milhões se contabilizada a região metropolitana) onde rola um pouco de tudo. Como não podia ser diferente, a capital da Tailândia sofre com os problemas comuns de uma cidade grande: trânsito caótico, poluição e mal cheiro nas ruas.

SkyTrain em Bangkok

2 – Cuidado com a água que beber por lá – o tratamento da água na Tailândia não é tão rígido quanto o nosso. Não beba outra água se não a mineral ou você pode passar por um mal estar e estragar sua viagem. Isso inclui o gelo que colocam em sua bebida. Tente certificar a procedência de tudo, pois diarreia e vômito são comuns em turistas. Nosso grupo era formado por seis pessoas. Duas passaram mal. É comum os hotéis oferecerem uma ou duas garrafas de água mineral por dia para cada quarto.

3 – O país tem mão inglesa – redobre o cuidado no trânsito (mesmo como pedestre), pois além do trânsito caótico a circulação é pela esquerda, também conhecido como mãe inglesa.

4 – Os costumes são diferentes – é óbvio, mas não custa lembrar, você estará do outro lado do mundo, em um país com costumes E LEIS completamente diferentes dos seus. Tenha cuidado com atitudes consideradas “normais” no Brasil e que podem ser consideradas um desrespeito por lá. Respeito nunca é demais. Principalmente se o assunto for religião.

Templo Wat Pho em Bangkok 4

5 – O desrespeito à família real pode te levar à prisão – a família real é venerada na Tailândia. Com a morte do rei Bhumibol Adulyadej em outubro de 2016, às manifestações que demonstram essa devoção à família real são ainda mais visíveis. Todos os dias uma multidão vai ao Grand Palace ainda de madrugada rezar pelo rei. Fotografias dele e de sua família estão espalhadas por todo o país, nas ruas, nos muros, em outdoors, táxis, dentro das casas e nos comércios. Criticar ou danificar essas imagens pode ser considerado crime.

6 – É proibido o uso da cabeça do Buda para fins decorativos, inclusive tatuagem – já no aeroporto você vai notar inúmeros cartazes falando sobre essa proibição. E nas ruas você vai encontrar 1001 lugares para desrespeitar essa norma. Cabe a você decidir.

Templo Wat Arun em Bangkok 3

7 – Muita atenção com golpes – é comum motoristas (ou mesmo anfitriões simpáticos que fingem te ajudar) tentarem te convencer de que determinada atração está fechada apenas para te levar a um outro passeio, onde ele ganha uma comissão. Um dos golpes mais famosos é o Buda Day. Eles alegam que por conta dessa data especial (que coincidentemente é o dia que você aparece por lá), apenas tailandeses têm permissão para entrar em determinado local (aquele que você também coincidentemente escolheu para ir).

Outro golpe comum é o do ping pong show, atração comum nos arredores da Khao San Road, onde garotas tailandesas fazem e jogam “coisas” com as partes íntimas. Os motoristas de tuk tuk costumam oferecer para levar os homens de graça até o local. Chegando lá, você, acostumado com os bons preços da Tailândia, bebe alguns drinks sem se atentar aos valores e é surpreendido com uma conta assustadoramente cara. Só sai de lá se pagar.

8 – Não incomode os monges – alguns são amigáveis, querem conversar, saber mais da sua cultura. Mas não são todos. A maioria vive focada em sua religião. Alguns não podem conversar e nem tocar em outras pessoas.

Ritual com os monges no Templo Wat Pho em Bangkok

9 – Os pés são a parte mais suja e a cabeça a mais pura – os tailandeses acreditam que os pés são a parte mais impura de uma pessoa. Não aponte e nem toque em nada com eles. Também não encoste na cabeça de ninguém, pois essa é a parte considerada sagrada do corpo humano.

10 – O serviço não é de excelência – apesar da prestatividade e simpatia, os tailandeses passam longe de oferecer um bom serviço. Isso fica mais óbvio em um restaurante. Por exemplo, você está em um grupo, cada um faz seu pedido. De repente o garçom começa a trazer os pratos… à prestação. Uma pessoa recebe, come e às vezes só depois que ela termina é que você recebe o seu. O suco que pediu não aparece ou aparece junto com a sobremesa. Isso quando a sobremesa não vem antes do prato principal. Mas acalme-se, não adianta se irritar. Eles não fazem por maldade. É normal para eles.

Tem mais algum detalhe que você acha que deveríamos ter listado aqui neste post? Conta para gente aqui nos comentários!

Veja aqui todos os outros posts sobre nossa viagem pela Tailândia.

Pacotes All Inclusive - Com tudo incluso é muito mais gostoso!
Compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *