Nosso Roteiro: Victoria

Parece uma cidade de brinquedo. Victoria, conhecida como o paraíso dos amantes da natureza, é pequena e encantadora. Tudo é tão limpo, organizado e florido que parece até não ser real. Localizada na ilha Vancouver, a 1,5 hora de Ferryboat a partir de Vancouver, a capital da British Columbia é cercada por imensos jardins e pelo Oceano Pacífico. É um dos passeios mais comuns para quem está em Vancouver. Visitei a cidade em maio em um passeio de um dia com um grupo de intercambistas e conheci apenas o suficiente para querer mais.

Centro da Cidade | Victoria | Canadá

A história

Victoria é mais antiga que o próprio Canadá. Foi fundada em 1843 e fazia parte de um território disputado entre a coroa inglesa e uma empresa mineradora. Em 1867, com a fundação do Canadá, passou a ser a capital da Columbia Britânica e por muito tempo foi considerada a cidade mais importante do oeste canadense. Hoje o posto é de Vancouver, que cresceu de forma moderna, enquanto Victoria conserva o estilo vitoriano.

Centro da Cidade 2 | Victoria | Canadá

Como chegar

Como a cidade fica em uma ilha, a viagem tem que ser por água. Mas ainda assim, sugiro que o passeio seja feito de carro. Explico: o terminal Tsawwassen de Vancouver, onde se pega o Ferryboat, fica a 30 minutos do centro da cidade, seguindo pelo sentido sul da estrada 99. O trecho é bem sinalizado, mas não é tão simples chegar por transporte público, por isso sugiro o carro e também porque em Victoria tudo é relativamente perto, mas não tanto para você fazer tudo a pé. Em um passeio de um dia ou fim de semana, você perderia muito tempo com transporte coletivo.

Ferry Boat para Victoria | Canadá

Mas se você realmente não quer alugar um carro, pegue a linha Canada Line (sentido Aeroporto) do metrô, no centro de Vancouver. Na estação Bridgeport Stn, desça e pegue o ônibus 620 Tsaww – Ferry Via Ladner Ex. O ônibus vai até a estação do Ferry. O trajeto completo dura cerca de 70 minutos. O mesmo percurso de táxi fica, em média, CA$ 80.

No terminal de Vancouver você embarca em um ferryboat confortável da BC Ferries. O Ferry sai de hora em hora (tem dias que a frequência é ainda maior) e o ticket para passageiro custa CA$ 16,90 (Crianças de até 5 anos não pagam e de 5 a 11 anos pagam meia. Apenas estudantes canadenses com menos de 18 anos têm desconto) e o ticket para o carro custa CA$ 55.40. A ideia de andar de Ferryboat me empolgou em um primeiro momento, mas quase me matou de dor de cabeça tanto na ida quanto na volta. Não sei dizer se é algo comum, mas comigo foi assim. O barco tem uma excelente estrutura, com restaurante, lanchonete, lojas de souvenir, de jogos, boas poltronas e um excelente espaço interno. Quase chegando em Victoria, o barco passa por canais entre pequenas ilhas com imensas casas de luxo.

Estrutura no Ferry Boat para Victoria | Canadá

Chegando na estação de Victoria (Swartz Bay), na porta, há um ônibus (nº 70 ou 72) de dois andares que leva até o centro da cidade. Se está de carro é só seguir pela estrada 17.

Agora, se você está afim de viver uma experiência diferente, também pode ir para Victoria de seaplane, aqueles aviões pequenos que aterrissam na água. Os passeios são feitos pela Harbour Air Seaplanes e custam de CA$ 90 a CA$ 300 de acordo com os dias e horários. Dá para comprar pelo próprio site. A vantagem, além do passeio em si, é o tempo gasto na viagem. São apenas 30 minutos entre o centro de Vancouver e Victoria.

Onde se hospedar

O ideal é se hospedar no centro de Victoria para ficar perto de tudo e aproveitar melhor o dia.

O que fazer

The Butchart Garden

É uma das principais atrações da cidade e confesso, não fui. Não fui porque a cidade inteira é um jardim e porque achei caro demais o ingresso. CA$ 30 apenas para entrar no jardim. Pensei em quantos jardins botânicos eu já conheci gratuitamente e desisti. O Butchart Garden fica a 21 km do centro da cidade e tem 22 hectares de diferentes jardins. Quem já foi diz que é encantador.

The Butchart Garden | Victoria | Por Rich Anderson

Foto: Rich Anderson (CC BY 2.0)

Craigdarroch Castle

Esse eu adorei conhecer. O castelo de 39 quartos foi construído por um escocês milionário que vivia com as filhas e a esposa. Ele morreu antes de ser concluído. A família contratou um arquiteto, mas que também faleceu antes de finalizar. Depois da morte da família, o local se transformou em uma espécie de centro de tratamento de saúde, mas não demorou muito a se tornar um museu. No local já foram filmados alguns filmes. O castelo fica aberto à visitação entre 10h e 16h30. O ingresso custa CA$ 11,75. Endereço: Rua Joan Crescent, 1050. No centro, pegue o ônibus 11 ou 14.

Craigdarroch Castle | Victoria | CanadáInterior do Craigdarroch Castle | Victoria | Canadá

Parlamento da Columbia Britânica

Disparado, o prédio mais famoso da cidade. Estilo imponente, com dimensões que chamam a atenção de qualquer turista, o Parlamento fica bem no centro da cidade, em frente ao Inner Harbour, onde a paisagem inclui um cais com diversos barcos e hidroaviões ancorados e carruagens por toda a parte. O parlamento pode ser visitado gratuitamente. O tour guiado dura 30 minutos.

Parlamento da Columbia Britânica | Victoria | Canadá

Hotel Fairmont Empress

Fica bem próximo ao Parlamento e também chama bastante atenção. O prédio foi planejado pelo mesmo arquiteto que construiu o Parlamento. O hotel tem cerca de 450 quartos e é frequentado por celebridades e membros da família real britânica. A construção lembra um castelo. O hotel é famoso pelo chá da tarde que chega a reunir 500 pessoas por dia. Para garantir um lugar, é bom fazer reserva pelo telefone (250) 389.2727 ou pelo site do hotel. O chá custa CA$ 50 por pessoa.

Hotel Fairmont Empress | Victoria | Canadá

Christ Church

Uma das maiores igrejas do Canadá. Tem estrutura de pedra e arquitetura em estilo gótico. Por dentro, a igreja impressiona pela altura e os grandes vitrais.

Cathedral Christ Church em Victoria. Foto: Blake Handley

Foto: Blake Handley (CC BY 2.0)

Whale Watching

Um dos passeios mais tradicionais em Victoria é aquele para assistir o show das baleias. O valor é salgado (CA$ 70) e a diversão nem é garantida. Um grupo de colegas gastou CA$ 70 e não conseguiu ver nem o rabo de uma baleia. Por que? Porque o tempo não estava bom e as baleias não quiseram aparecer. Nesse caso, nada de dinheiro de volta.

Alimentando focas em Victoria | Canadá

Nos arredores da cidade, há píers onde você pode ver focas. As lojas do píer sempre tem um pacote de sardinha para te vender e você tem livre acesso às plataformas. É só chegar perto que logo logo aparece uma foca faminta disposta a fazer alguma graça para você em troca de uma sardinha.

Informações adicionais

Esse post faz parte da série “O essencial de Vancouver“. Não deixe de visitar os demais artigos publicados até então:

Deep cove: Um dos lugares mais lindos de Vancouver

Capilano Suspension Bridge

Que tal experimentar um japadog?

O Aquário de Vancouver e suas 70 mil espécies

Os mendigos de Vancouver

Visitando o Stanley Park

Nosso Roteiro: Vancouver

O charme europeu de Gastown

Visitando Granville Island

Como usar o transporte público de Vancouver


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

15 Comentários para "Nosso Roteiro: Victoria"

  1. Boia Paulista disse:

    Oi, Polliana. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

  2. Tatiana disse:

    Oi, Polliana!
    Tudo bem contigo?
    Primeiramente, meus parabéns pelo blog! Parabéns mesmo!
    Estou indo a Vancouver em maio e quero ir a Victoria muito por causa do Butchart Gardens. Estou bastante preocupada com a questão do horário, sabe? Estou achando que não vai dar tempo de conhecer muita coisa na cidade… Queria compartilhar contigo minha programação (você me dá sua opinião se estou sendo muito ingênua de achar que dá tempo? heheh)

    7am – pegar Ferry no Terminal Twass (vou precisar sair de Dowtown às 5h30 da matina. É mole?!)

    8h30 – Chegada a Victoria

    9h30 – Chegada ao Butchart (demora 1h mais ou menos do Swartz Terminal, em Victoria)

    12h30 – Saída do Butchart (estou reservando 3h, mas não faço ideia se é pouco)

    13h30 – Chegada ao centro de Victoria e conhecer:
    * Parlamento
    * Christ Church
    * The Empress Hotel
    * Inner harbour
    * Fisheman’s house – aquelas casinhas coloridas

    19h30 – Saída pro terminal – pegar o barco e voltar a Vancouver. (Então, eu só teria 8h pra conhecer essas coisas todas acima, fora andar pelo centro. Estarei sem carro, precisando dos õnibus mesmo).

    Muito obrigada pela ajuda – e paciência em ler isso tudo! heheh

    Beijão!

    Tati

    • OI, Tatiana. Obrigada pela visita e o elogio. Eu acho que sua programação tá bem viável sim. Tirando o Butchart Garden que fica mais afastado, as outras atrações são mais próximas então você faz com facilidade. Mas é claro… não vai dar para sentar e tomar um chá no Empress HOtel… ficar muito tranquila. Vai ser um passeio mais apressado. Mas acho viável sim.

  3. Ana disse:

    Polliana, tudo bem? muito bom o seu blog! Parabéns muitas dicas ótimas!!!
    Ficarei hospedada em Victoria no período de 4 a 6 de janeiro e estarei indo de carro.
    A ida vou por Port Angeles e a volta por Vancouver, você sabe me informar se o ferryboat cobra o carro + as pessoas? ou só o carro?
    Obrigada! Bjs
    Ana

  4. Pietra disse:

    Oi Polliana, tudo bem? Adorei o seu blog! Ótimas dicas!
    Vou para Victoria em julho e lá é verão nessa época. Gostaria de saber se é muito frio pra nós que estamos acostumados com o verão do Brasil. E também gostaria de saber se as roupas de la são muito caras.
    Obrigada! Bjs

    • Oi, Pietra… quando eu fui, em maio de 2013, achei tudo muito caro. E olha que o dólar nem estava tão caro como hoje. O verão lá é bem gostosinho, mas não é tão quente quanto aqui no Brasil. É bom ter algumas roupas leves de frio. Casaquinhos simples e calças comuns. Pq de noite a temperatura cai mais. Mas é bem tranquilo.

  5. Claudia Molina disse:

    Adorando tudo. Meu filho esta inda fazer intercambio de 1 ano em Puyallup,WA. Estamos programando para ir busca-lo em junho 2017. Estou pensando em Puyallup uns 4 dias, Vancouver, victoria e Seattle, quantos dias e o que fazer ?? Alugar carro ?? Quais hoteis vc indica ?? Vamos casal e 2 filhos 16 e 14 anos… podemos.ficar yns 18 dias….mais algum lugar imperdivel ??

    Aguardando resposta….obrigada

  6. Aurilene disse:

    Olá Poliana tudo bem!
    Seu blog é maravilhoso.
    Estou indo em Janeiro, para ver minha filha que estara fazendo intercambio.. Gostaria de saber se e muito frio nessa epoca? Se é facil comprar roula de frio, e se é muito caro e quais os costumes do povo, que tipo de comida gostam??

    Grata Aurilene.

    • Oi, Aurilene
      Janeiro é frio sim, bemmmm frio.
      É até melhor comprar roupa lá, porque eles têm peças mais adequadas ao frio da região. Os preços não são bons. Na verdade o Canadá é bem caro. Mas com relação a roupa de frio, é sempre bom comprar lá, se você já não tiver. O Canadense, em geral, é educado e prestativo, mas não é tão sociável. Sobre comida, a que predomina em Vancouver é a comida coreana. =)

  7. Tatiana disse:

    Olá,

    Em julho estarei em Vancouver e, gostaria de fazer uma bate e volta até Victoria, sendo ida por seaplane e volta pelo ferry, para visitar o Butchart, qual o melhor horário ( manhã ou a tarde)? E outra, existe serviço de shutlle até Butchart, saindo do centro, que fosse mais rápido que os ônibus do transporte publico?
    Desde já, obrigada!

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório