Brasília Palace: Para quem procura mais que uma hospedagem na capital

O Brasília Palace está entre as minhas indicações quando alguém me pede dicas de hospedagem em Brasília, seja para viagens a negócios ou lazer.  

Pois entre todos os hotéis que já me hospedei em Brasília, ele é o meu preferido. E os motivos vão além da sua localização e custo-benefício. Mas principalmente pelo o que ele representa.

Ele não é um hotel como outro qualquer, ele faz parte da história da capital.

Quer saber o motivo?

Senta que lá vem história

Foi primeiro hotel de Brasília, projetado por Oscar Niemeyer, decorado com painéis de Athos Bulcão e inaugurado em 30 de junho de 1958 por Juscelino Kubitscheck, antes mesmo da inauguração da nova capital federal. E no mesmo dia em que foram inaugurados o vizinho Palácio da Alvorada e a charmosa Igrejinha da 307/308 Sul.

Ele por anos recebeu inúmeras celebridades artísticas, intelectuais e políticas da época, como Tom Jobim, Vinicius de Morais, Leila Diniz, Che Guevara, rainha Elisabeth e o Papa João Paulo II. Porém em 1978 um incêndio o destruiu completamente e por longos 19 anos o que restou dele foi alvo de saques, vandalismo e acabou virando abrigo para moradores de rua, usuários de drogas e praticantes de rapel.

Só em 1997 que o Governo do Distrito Federal abriu uma licitação para a sua reconstrução. Quem ganhou o certame e a concessão de exploração do hotel por 30 anos foi a PaulOOctávio, empresa que leva o nome do empresário, ex-político e marido da neta de Juscelino, Anna Christina Kubitschek.

Foram necessários quase 10 anos para deixar o hotel exatamente como no projeto original, para uma obra que levou pouco mais de 1 ano para ser construída do zero. Um trabalho nada fácil (e barato) que precisou do apoio do escritório de Oscar Niemeyer e do próprio Athos Bulcão na restauração de seus painéis.

Com o projeto de restauração concluído, em setembro de 2006 o Brasília Palace finalmente foi reinaugurado e com a ilustre presença de mais de 40 pioneiros da cidade.

O Brasília Palace hoje

O prédio é a cara dos projetos de Oscar Niemeyer. São 3 andares e 155 apartamentos, entre os simples de 30 metros, que foi o que me hospedei, e as suítes de 60 metros, como a Oscar, a mais luxuosa do hotel e que leva o nome do arquiteto.

Brasilia Palace | Visto do lado de fora

Diz ai se não parece um bloco da Esplanada dos Ministérios ou do Plano Piloto?

Logo na entrada, uma Rural Willys chama a atenção. Ela pertenceu a um amigo de JK, e foi ela quem o transportou em sua última visita a Brasília antes de morrer, em 1972. Exilado e com seus direitos políticos cassados pelo regime militar, o ex-presidente queria ver como estava a capital idealizada por ele. Disfarçado e escondendo o rosto com um chapéu panamá, cometeu a ousadia de circular incógnito a bordo deste jipe pelas ruas de Brasília.

A Rural Willys que transportou JK em sua última visita a Brasília

A Rural Willys que transportou JK em sua última visita a Brasília

Em uma das áreas internas do hotel, painéis contam a história do Brasília Palace desde a construção até a reconstrução.

Brasilia Palace | Paineis que contam a história do hotel e a da capital

O hotel tem um auditório cuja parede principal é decorada com um painel de Athos Bulcão.

Brasilia Palace | Painel de Athos Bulcão

Athos também fez o afresco do salão principal, ambos passaram pelo processo de restauração e hoje são tombados pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Brasilia Palace | Afresco de Athos Bulcão

Ao fundo do hotel e próximo ao restaurante, uma piscina com 1,5 metro de profundidade. Ela também foi projetada por Oscar Niemeyer e tem o formato oval. Reza a lenda que Oscar a projetou em poucos minutos e em uma Semana Santa. Daí o formato de um ovo, em referência à Páscoa.

Brasilia Palace | A piscina projetada por Niemeyer

O Brasília Palace possui uma enorme área verde, com um gramado que vai até as margens do Lago Paranoá. Duas enormes gameleiras, pavões e galinhas-d’angola passeando livremente pelos jardins, dão todo um ar bucólico ao lugar.

Não a toa, várias noivas tem optado por realizar cerimônias de casamento nos jardins do Brasília Palace. Em um dos fins de semana que me hospedei, presenciei a uma delas da varanda do meu quarto. E olha, o cenário montado é de brilhar os olhos!

Aqui neste link você pode ver um álbum no Flickr com fotos de uma cerimônia de casamento realizada no hotel.

O hotel ainda oferece aos hóspedes charmosas bicicletas, com a temática dos azulejos do Athos Bulcão, para quem quiser dar um rolê pela região. Sugiro que você faça um passeio no mínimo pela área da Concha Acústica e vá até o Palácio do Alvorada. É super tranquilo!

Bicicletas disponíveis para um passeio na região

O quarto

O quarto que fiquei é um dos mais simples do hotel, com 30 metros, todo no carpete e um pequeno banheiro. A decoração é moderna e clean, com móveis estilo retrô e varanda com vista para a área verde. Aliás, minha dica é a de que você durma com a porta da varanda aberta para ser acordado pelos pássaros cantando na gameleira.

O minibar oferece o básico e comum a maioria dos hotéis, com o diferencial da gentil garrafa d’água de boas vindas. 

No banheiro um estojo com o kit de amenities chama a atenção. Ele foi inspirado no painel de azulejos que Athos Bulcão criou para o Brasília Palace. E se você gostar, poderá ser seu por R$ 70.

Brasilia Palace | Estojo de amenities do Athos Bulcão

O quarto só peca pela ausência de tomadas de fácil acesso nos criados-mudo. Um item indispensável hoje para manter nossos celulares carregando próximos da cama.

Por esse quarto eu paguei pela diária de fim de semana R$ 208 + 10% de taxa de serviço, com reserva feita através do Booking.com.

O restaurante

O Restaurante Oscar foi inaugurado após a reforma em 2007. E claro, batizado em homenagem a Oscar Niemeyer, que esteve uma única vez no restaurante por ocasião da sua inauguração. Com design moderno, o local é utilizado para todas as refeições dos hóspedes, sendo também aberto ao público, inclusive para o café da manhã. Excelente pedida para quem mora em Brasília e está procurando um local legal para um café especial de domingo. Quanto custa? R$ 34 + 10% de serviço por pessoa.

E por falar em café da manhã, ele é impecável. Com ampla variedade de frutas, sucos, bolos, pães, quitandas e o que quase nunca encontro nos hotéis que visito: bacon! Eu simplesmente amo hotéis com bacon e ovos no café da manhã.

Para o jantar eu usei o serviço de quarto na primeira noite e pedi o Oscar Burguer, que me custou R$ 26. Na segunda noite eu pedi uma Lasanha Napolitana deliciosa que me custou R$ 40. E por falar em lasanha, a culinária do Oscar é típica italiana.

A localização

Brasília Palace não está na região central de Brasília, nos conhecidos setores hoteleiros sul e norte e não está na rota do ônibus executivo que sai do aeroporto. Ele está a 7km da Esplanada dos Ministérios em um local de fácil e rápido acesso de carro chamado Setor de Hotéis e Turismo Norte (SHTN). É uma área super tranquila, calma, as margens do Lago Paranoá e ao lado de outros dois famosos hotéis, o Royal Tulip e o Golden Tulip Brasília Alvorada e da residência mais ilustre da capital federal, o Palácio da Alvorada.

Você vai necessariamente depender de carro, táxi ou Uber para se deslocar para qualquer outra parte da cidade.

Por outro lado, se estiver de carro, terá estacionamento amplo e gratuito

Endereço:
SHTN Trecho 1 Lote 1
Brasília, DF
70800-200

Conclusão

Para quem procura uma experiência turística completa em nossa capital, ele é o hotel ideal. O hotel é praticamente um ponto turístico de Brasília. A prova disso é que ele foi o primeiro do Brasil a receber a certificação de Hotel Histórico pelo Ministério do Turismo.

Brasilia Palace | Placa de Atrativo Turistico

Não é qualquer hotel que tem o direito de receber uma placa marrom de atrativo turístico 🙂

Zarpo Viagens | Família

Compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *