Os mendigos de Vancouver

Uma das primeiras coisas que reparei (e me impressionei) em Vancouver foi no grande número de mendigos nas ruas. Sei bem que morador de rua não é ‘privilégio’ apenas dos países de terceiro mundo, mas em Vancouver realmente tem muito. E por que? Os canadenses costumam ter a resposta na ponta da língua.

Mendigo de Vancouver | Por Andrew Ferguson

Foto: Andrew Ferguson

O principal motivo seria o fechamento de um hospital psiquiátrico há cerca de dez anos. Após uma troca de governo, a entidade, que recebia uma contrapartida do Estado, teve o benefício cortado. Sem verba, o hospital foi fechado e os internos não tiveram outra alternativa senão procurar abrigo nas ruas.

Outro motivo seria o fato de Vancouver ser a cidade mais quente do país que tem um inverno bem rigoroso. Não sei se intriga ou verdade, mas por lá eles contam que as autoridades de Quebec dão passagens para que os moradores de rua possam ir se aquecer nas ruas menos gélidas de Vancouver.

Mendigo de Vancouver | Por Thomas Quine

Foto: Thomas Quine

O problema se agrava quando você pensa que a cidade é a última opção de parada no lado oeste e que para cima a tendência é só piorar. Ou seja, chegando ali o melhor que se tem a fazer é buscar abrigo.

A consequência desse problema social não poderia ser outra: cidade fedida e bagunçada. É bem verdade que não é na cidade toda. A zona é mais óbvia na Hasting, uma das principais avenidas da cidade. É lá que fica uma espécie de cooperativa onde eles se aglomeram, compram e vendem de tudo entre eles mesmos. A maioria nem chega a realmente dormir na rua. Se ajeita em moradias precárias nessa região.

Dica

O fluxo de mendigos nas proximidades – entre a Danley Street e a Carral – é assustador! Se puder, evite essa área. Eles costumam ser inofensivos, mesmo porque a maioria tem problemas mentais, mas nunca se sabe, então é bom manter distância, pois a droga rola solta e eles não gostam de ser incomodados.

Mendigos nas ruas de Vancouver

Informações adicionais

Esse post faz parte da série “O essencial de Vancouver“. Não deixe de visitar os demais artigos publicados até então:

O essencial de Vancouver

Deep cove: Um dos lugares mais lindos de Vancouver

Capilano Suspension Bridge

Que tal experimentar um japadog?

O Aquário de Vancouver e suas 70 mil espécies

Visitando o Stanley Park

 

Compartilhe este artigo!

Comentários

  1. Pingback: Deep cove: Um dos lugares mais lindos de Vancouver

  2. Pingback: O essencial de Vancouver

  3. Não imaginava isto de Vancouver, muito bom saber, mas também muito triste…

  4. Pingback: Vancouver: o charme europeu de Gastown

  5. Pingback: Vancouver: Visitando Granville Island

  6. Pingback: Como usar o transporte público de Vancouver

  7. jORGE vANCOUVER
    30 out 2013

    Pra quem cresceu banhado em leite de pera, realmente Vancouver nãoé opção. Apesar dos homelless estarem uma situação de rua, eh eles que dão o toque humano para a cidade..a humanizam…deixando que ela não se afunde no pensamento egoista típica do primeiro mundo..e de grande parte da classe média dos países subdesenvolvidos…

    • clair rosentgal
      29 mar 2016

      canada se acha,mas fiquei em choque ao ver tantos miseraveis com fome,,,,nao entendo tao rico tao pobre

  8. Pingback: Nosso Roteiro: Vancouver

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *