Como proceder quando a mala não chega

Não há números oficiais sobre extravios de bagagens, mas sabe-se que o problema é cada vez mais comum no Brasil. Se você chegou ao destino, mas a sua mala não, a dor de cabeça é certa.  Como proceder? Antes mesmo de deixar a área de desembarque, vá até o balcão da empresa aérea e peça a declaração de irregularidade de bagagem (RIB). Preencha o documento relacionando tudo o que foi perdido de forma detalhada, pois a companhia aérea não aceita inclusões posteriores. Mesmo que você tenha cobertura por algum seguro de viagens, o preenchimento do documento se faz necessário.

Esteira vazia: Cadê minha mala?

Esteira vazia: Cadê minha mala? Foto: Helder Ribeiro

O problema maior é com relação ao prazo que a Cia tem para localizar a sua mala: 30 dias. Isso mesmo. Você precisa aguardar pacientemente esse período. Só a partir disso é que você tem direito a uma indenização. Se você, por exemplo, tem uma reunião e precisa do terno que está na mala, compre um novo, guarde as notas fiscais e, se possível, fotografe o momento da compra.

Para entrar com um processo

Relacione todos os objetos que estavam na mala e seus respectivos valores (pode ser por cotação online), junte os cartões de embarque, a cópia da declaração (RIB) que você preencheu ainda na área de desembarque, as notas fiscais das roupas que você teve que comprar (se foi o caso) e quaisquer outros documentos que comprovem os fatos. Você mesmo pode dar entrada no processo, uma vez que a ação deve ser ajuizada no Juizado de Pequenas Causas sem a necessidade de um advogado.

Atenção: isso se você não estiver pedindo uma indenização de mais de 20 salários mínimos. Nesse caso é preciso de um advogado.


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

2 Comentários para "Como proceder quando a mala não chega"

  1. Sei bem o que é isso. Tive uma mala extraviada na Europa e é horrível ter a sensação de que você perdeu suas roupas preferidas – e também as lembranças que adquiriu ao longo da viagem pelos lugares em que já passou. Felizmente, a mala foi achada e eu contava com seguro, que cobriu os gastos emergenciais. Adorei o blog, parabéns!

    • Que bom que gostou do nosso humilde espaço, Márcia. 😉
      Eu sempre fico trêmula durante a espera na esteira rolante. Naqueles eternos segundos eu tô sempre calculando como será meus próximos dias sem a jaqueta, sem o tal biquini…aff. Deve ser uma experiência terrível mesmo.
      Obrigada pela visita!

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório