Intercâmbio no Canadá: escolhendo a escola

Ao decidir por aprender inglês fora do país, a escolha da escola costuma ser um dos momentos que mais gera dúvida. Afinal, como escolher a escola certa? A minha dica é: antes de mais nada, faça uma busca através do site da Belta, que é uma organização que reúne as principais instituições brasileiras que trabalham com cursos, estágios e intercâmbio no exterior. Logo na página inicial você escolhe o tipo de programa que busca (Au Pair, trabalho e estudo, curso profissionalizante, estágio, especialização e outros), o país e o idioma.

Intercâmbio no Canadá | Estudantes

Foto: UBC Library (CC BY-NC-ND 2.0)

Ao clicar em buscar, você será direcionado para uma página com os contatos de todas as agências que oferecem esse serviço. No fim há um formulário onde você pode preencher explicando exatamente o que busca e enviar para todas as agências, especificando a forma como gostaria de receber o retorno (se por email ou telefone).

Gosto de optar por email, pois assim tenho a tranquilidade para analisar com calma cada orçamento. Aí é só esperar as inúmeras opções que chegarão até você. Dessa forma você poderá esclarecer suas dúvidas com os contatos de cada agência, questionando sobre o método de ensino das escolas, as formas de pagamento e etc.

Já tentei fechar direto com algumas escolas, mas elas costumam te direcionar para a agência que os representa no Brasil. Foi o que aconteceu comigo quando procurei a ILSC e eles me direcionaram para a World Study (unidade de Goiânia). Acabei fechando com eles, mas no fim das contas não fiquei satisfeita com o serviço, pois tive diversos incidentes com eles e algumas situações poderiam ter sido evitadas. Portanto, não indico!

Carga horária

Com os orçamentos em mãos é preciso definir o seu objetivo e ter em mente suas preferências pessoais ou mesmo suas possibilidades. Normalmente as escolas oferecem cursos gerais, com carga horária básica, mas e se você tem pouco tempo e quer acelerar o processo? E se quiser combinar com outra atividade? Nas escolas do Canadá isso é possível.

Intercâmbio no Canadá | Momentos de Lazer

Foto: NR Acampamentos (CC BY-NC-ND 2.0)

Normalmente há escolas que oferecem os programas de aulas com 3 horas diárias (15 semanais) e até de 6 horas diárias (30 semanais). Mas atenção! Ao escolher, tenha em mente que você também vai querer fazer outras coisas na cidade além de ficar só dentro da sala de aula. Imagina pagar pelo curso de um mês no modo intensivo, em pleno mês de julho, alta temporada do verão em Vancouver, e ver os colegas que fazem o curso de 15 horas semanais irem todos os dias à praia após o primeiro turno de aula? Pense antes se você realmente é capaz de resistir.

O ideal é combinar meio período de aula com meio período de uma atividade qualquer onde você realmente pratique o idioma. As escolas normalmente oferecem diversas atividades e, inclusive, fixam cartazes nos murais com a programação mensal que é definida previamente. Fique atento a isso. Algumas dessas atividades são pagas, outras são gratuitas.  De qualquer forma você mesmo pode inventar a sua programação. Só não vale ficar na internet conversando com os amigos brasileiros.

Tipo de curso

Outra alternativa para não se sobrecarregar é combinar as aulas de inglês com outro tipo de aula: yoga, dança, teatro, cinema. A ILSC, onde estudei por 30 dias, oferece todas essas opções. Para aqueles que dispõem de um período sabático um pouco mais longo, é possível ainda combinar o curso de idioma com outras atividades como uma especialização, estágio ou mesmo um trabalho remunerado.

Intercâmbio no Canadá | Estudante

Foto: universbeeld (CC BY 2.0)

Na ILSC e também em outras escolas de Vancouver há opções de se fazer o curso de inglês associado com algo da sua área de trabalho (medicina, administração, economia, marketing e etc), embora uma professora tenha me alertado para o fato de que o aprofundamento na área pode ser um tanto quanto “infantil” para aqueles profissionais mais experientes. Ou seja, pode ser mais válido para quem ainda está na faculdade ou recém formado.

Outra opção são as aulas específicas para exercícios de fala, escrita ou gramática. Normalmente têm apenas uma hora de duração e são feitas em horários extras. E se tiver cansado, já estressado de tanto inglês, pode dar um tempo se arriscando a aprender o francês, segunda língua no Canadá.

Teste de nível

Logo no primeiro dia de aula, a primeira coisa que você faz ao chegar na escola é um teste de nível que normalmente começa com uma prova escrita e termina com uma conversa. A partir daí o professor define sua turma de acordo com o seu conhecimento prévio do idioma. Nesse primeiro dia, a escola também costuma fazer uma espécie de orientação com a turma de iniciantes, repassando dicas sobre transporte, acomodação, passeios, leis do país e etc.

Intercâmbio no Canadá | Teste de Nível

Foto: Liu Tao (CC BY-NC-ND 2.0)

Deu para entender um pouco como funciona os cursos de idioma em Vancouver? E você que acaba de chegar de lá, tem mais alguma dica para nos passar?

Esse é o segundo post da série “Estudando no Canadá”. Acompanhe e saiba mais sobre o processo de escolha da acomodação, os gastos médios, como tirar o visto, a melhor época para ir e outros detalhes.

Compartilhe este artigo!

Comentários

  1. Pingback: Intercâmbio para aprender inglês: que tal o Canadá?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *