Santiago: Visita a vinícola Concha y Toro

Não recomendada por muitos e visitada pela maioria, a vinícola de Concha y Toro é a mais conhecida do Chile. Pelo menos a mais turística. Muitos dizem que não é a melhor, por ser muito comercial e pouco autêntica. Mas por outro lado você pensa… como ir ao Chile e não conhecer a 3ª maior produtora de vinho do mundo e a maior do país? E ainda tem o fato de que é uma marca conhecida aqui no Brasil e isso desperta o interesse sobre como é o processo de fabricação.

Deixando de lado a disputa de qual é a melhor/pior vinícola do Chile, posso dizer que o passeio por Concha Y Toro não decepciona. Reserve uma manhã no seu roteiro e escolha entre as três opções de tours guiados:

Tradicional: custa 8 mil pesos, dura uma hora e inclui a degustação de dois vinhos.

Marques de Casa Concha Tour: custa 17 mil pesos, dura 1 hora e meia e inclui a degustação de quatro tipos de vinhos e queijos.

Don Melchor Experience: custa 67 mil pesos, dura duas horas e meia e inclui todo um tratamento especial, começando com a recepção com espumante. 🙂

Em qualquer um dos tours você leva de brinde uma taça super charmosa. Lembre-se de agendar sua visita com no mínimo 24 horas de antecedência por email (reserva@conchaytoro.cl), por esse formulário aqui ou pelo telefone (-562-4765680 ou 4765334). Você pode escolher entre o tour em espanhol ou inglês e o pagamento é feito na portaria em dinheiro ou cartão. A vinícola fica aberta todos os dias das 10h até 17h.

O passeio

De maneira geral, o tour começa com um passeio pela propriedade e os jardins, onde o guia conta um pouco da história da família de Don Concha y Toro. Depois passa para as vinhas e explica os tipos de uvas plantados em cada região do Chile, as características de cada um e como o clima influencia na qualidade da fruta e, consequentemente, da bebida. Detalhe: o guia sempre dá um tempinho para que sejam tiradas várias fotos!

Em seguida visita-se as adegas, onde a bebida fica armazenada em tonéis fabricados com diferentes tipos de madeira e em temperatura ideal. Tudo para o perfeito envelhecimento do vinho. É nesse ponto do tour que há a explicação sobre a lenda do Casillero Del Diablo, a marca mais conhecida da Concha y Toro. No local, segundo o guia, Don Concha y Toro guardava os seus melhores vinhos. Depois de ser roubado, espalhou o boato de que havia feito um pacto com o diabo para que vigiasse a adega. De acordo com a lenda, não houve mais furtos, pois o diabo mora até hoje lá. 🙂

Vejam o vídeo com a explicação multimídia sobre a lenda do Casillero Del Diablo. Detalhe: Em Português! 😉

A degustação dos vinhos acontece durante e após o tour, sempre com as explicações do guia sobre a qualidade da uva e as características de cada bebida. Tudo acessível ao entendimento até mesmo daqueles que não sacam nada de vinho. Ao final eles te deixam livre no café e lojinha, onde tem algumas opções de souvenirs e, claro, vinhos.

Como chegar

Agências de turismo cobram em média 30 mil pesos por pessoa pelo transporte de ida e volta + o ticket do tour tradicional. Ou seja, 22 mil pesos só para o transporte. Particularmente acho caríssimo e com as dicas da Sílvia, do Matraqueando, chegamos até a vinícola usando o metrô e táxi e gastando apenas 1,6 mil pesos. Percebe a economia? 😉

Então se você é econômico como a gente, anote aí o método: Pegue o metrô e desça na estação Plaza de Puente Alto (Linha 4 – Azul). Lá, pegue um táxi até a vinícola. São 5 minutos e a corrida não custa mais que 3 mil pesos. Se preferir, pegue a van que passa na porta da estação e também para na vinícola. A passagem custa 450 pesos. Mas calcule bem! A vinícola fica a uns 30 km de Santiago. A viagem deve durar aproximadamente 1h30 (contando o trajeto de metrô e taxi), então programe-se para sair bem mais cedo, pois se a agenda de visitas estiver lotada, você perde o passeio.

Câmbio

Para facilitar a conversão, pense que 1 mil pesos é o equivalente a +ou- 2 dólares ou 4 reais.

Mais sobre vinícolas

Se você curte turismo em vinícolas, não deixe de ler outro post falando sobre nossa experiência ao visitar a Murdoch James na Nova Zelândia.

Leia mais sobre o Chile

Gostou deste post? Não deixe de ler os demais artigos publicados aqui no blog sobre a nossa viagem ao Chile.

Um City Tour circular por Santiago

Como ir do aeroporto ao centro de Santiago

Dica de restaurante próximo a Concha Y Toro

Um passeio à Valparaíso e Viña Del Mar

As cinco coisas que não gostei no Chile

Um dia no Valle Nevado

Hospedando em um apartamento em Santiago pelo preço de hostel

 

Quer ir para Santiago empacotado?*

Sabemos que se você chegou ao nosso blog e a esse post é por que está planejando sua viagem sozinho.  Mas se por acaso você mudar de ideia e quiser se preocupar só em viajar, uma das opções é comprar um pacote em uma agência de confiança.

Já conhecem o Zarpo?

O Zarpo é um clube de compras de viagens, mais sofisticado e com acesso restrito e por convite (pegue o seu aqui). As ofertas de pacotes ou diárias de hotéis são divulgadas somente para os sócios. Não há cupons. Você escolhe suas datas e tem a reserva confirmada na hora. E caso precise customizar seu pacote (outra cidade de saída, mais noites, ocupação diferente, etc.), eles fazem o possível para atender e adequar a sua solicitação especial. Legal, né?

E eles estão com pacotes promocionais para o Chile, o que inclui Santiago, com datas até dezembro de 2017, e que podem interessar a você.

Santiago Confort - 4 Noites em hotel 4 estrelas partir de R$ 1688**

Buenos Aires & Santiago - 6 Noites em hotel 5 estrelas partir de R$ 2505**

Santiago Luxury - 3 Noites em hotel 5 estrelas a partir de R$ 1997**

Corre lá no Zarpo e namore estes ou vários dos outros pacotes disponíveis para vários destinos do Brasil ou do Mundo.

 Zarpo | Santiago

* informação atualizada em 16/03/2017
** tarifas por pessoa em apartamento duplo.


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

7 Comentários para "Santiago: Visita a vinícola Concha y Toro"

  1. Adalberto Bezerra disse:

    Viajo rotineiramente ao Chile, e já fui na CyT tres vezes, inclusive coma a familia, é imperdível, tem história, estrutura e o mais importante, tem VINHO. Vinho para todo paladar, do baratinho ao Alma Viva, Terrunyo, Don Melchor … Já visitei outras vinicolas tb, a Indomita no Valle de Casa Blanca por exemplo, tem brancos muito bons, mas a estrutura para o visitante é muito mais fraquinha. Qquem não for a CyT para não se sentir influenciado e ficar rodando por outras vinicolas, estara perdendo tempo, mas pode recuperar alguma coisa na San Pedro por exemplo, que oferece belos tintos como o Castillo de Molina.

  2. Sergio disse:

    Estive agora em julho/2013 em Santiago e por parceria fiz o passeio a vinícola Concha y Toro. Não recomendo, um passeio meramente comercial, um bando de gente, uma visita guiado por um rapaz preocupado com o tempo uma degustação muito ruim. O brinde da taça realmente ocorre, mas nada de excepcional, um simples taça de vidro, com o nome da vinícola gravado, nada mas que isso. Conheci tres vinícolas na Região de Mendoza na Argentina, visita guiado onde todo o processo de produção e mostrado para todos os tipos de vinhos: brancos, tintos, roses, vinhos top e vinhos medianos….ai sim poderão avaliar melhor o roteiro pífio da Concha y Toro.

    • Oi, Sérgio… que bom termos pontos de vistas diferentes aqui no blog. Se você ler novamente o texto vai verificar que a minha avaliação foi bem parcial. Logo no início eu disse que a vinícola é “Não recomendada por muitos, mas visitada pela maioria”. Apenas relatei a nossa experiência. Realmente não acho que seja o melhor passeio por vinícolas, mas é uma boa opção para quem vai ao Chile. E sim, já fui a outros tours. Você pode avaliar o post sobre um muito interessante que conheci na Nova Zelândia (http://acrosstheuniverse.blog.br/murdoch-james-vinicola-nova-zelandia/). Talvez esse sim seja do seu agrado!
      Abraço!

  3. Victória Cradoso disse:

    Olá, eu vou para Santiago nessa semana e já agendei o passei no Concha y Toro. Gostaria de saber se os vinhos que a gente pode comprar são em dólares ou em pesos chilenos.

  4. Sergio disse:

    Dormirei num hotel próximo ao aeroporto terei um tempo de manha para visitar a Concha e Toro partindo do aeroporto e terei de estar de volta ao aeroporto as 13:30 será que isso é tempo suficiente? Vi que o Marques de Casa Concha tour tem um de 10:30 as 12hs. Pegaria um transfer do aeroporto que me esperasse para voltar.
    O que você acha?

    • OI, Sérgio… sou meio medrosa com horários de voos e tal. Mas se o tour vai até 12h, acho que ok. Apenas certifique com a pessoa que vai te transportar até o aeroporto, se o prazo é suficiente. Já faça o check in online e deve dar certo. 😉

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório