Santiago: Um City Tour circular

Santiago é uma cidade enorme, diversificada, rica culturalmente e com um milhão de coisas para fazer. No entanto, é possível montar um roteiro turístico para conhecer o básico da cidade em apenas um dia sem correria. E o melhor… dá para fazer a pé e gastando super pouco! É claro que tem que deixar a preguiça de lado e ainda usar um tênis ou bota confortável, porque você vai andar bastante. Mas se a ideia é conhecer a cidade, a melhor forma é a pé mesmo. 😉

O mapa abaixo mostra a parte mais turística (a região central), onde destaquei alguns dos principais pontos, montando um roteiro circular. A numeração é só uma sugestão, mas é possível começar por qualquer parte. Isso vai depender do local onde está hospedado.


1 – Cerro Santa Lucia

É um parque de onde se tem uma visão privilegiada da cidade. Não é tão alto quanto Cerro San Cristóbal, mas a estrutura do local rende fotos maravilhosas. Na parte baixa tem uma fonte de água inspirada na Fontana di Trevi, de Roma e no topo do parque (depois de vários lances de escadas) há um mirante que compensa qualquer sacrifício. Se for de metrô: Estação Santa Lucia (linha vermelha -1).

2 – Cerro San Cristóbal

O Cerro San Cristóbal é, na verdade, um parque completo que tem desde mirante a piscinas e até um zoológico. A melhor opção turística é subir pelo funicular (funciona de 3ª a domingo das 10h às 20h; 2ª das 13h às 20h – a subida e descida custa 1,800 pesos) e tirar uns 30 minutos só para apreciar a paisagem formada por uma cidade enorme e diversificada com as cordilheiras ao fundo. Lá em cima também tem uma feirinha com diversas opções de souvenirs. Se for de metrô: Estação Baquedano (linhas vermelha -1 e verde-5).

2A – Pátio Bella Vista

Não é bem um ponto turístico, mas uma questão de necessidade. O shopping tem ótimas opções de restaurantes. Se optar pela rota seguindo essa mesma ordem, o local é uma opção perfeita para o almoço. Se almoçar lá, talvez te dê aquela leseira e fique difícil seguir a pé, pois esse é o trecho mais longo. Se isso acontecer, pegue o metrô até o Mercado.

3 – Mercado Central

Tem gente que gosta, tem gente que não. Particularmente adoro os mercados municipais, mas esse me decepcionou um pouco. Esperava algo mais que apenas frutos do mar e um ambiente um pouco mais agradável. Esse tem um cheiro muito forte de peixe, a higiene é falha e os garçons enchem o saco, cercando todos os turistas que passam por lá. Acho que a fachada do mercado é melhor do que o próprio tem a oferecer em termos de passeio turístico. Se for de metrô: Estação Puente Cal y Canto (Linha vermelha – 1)

4 – Plaza das Armas

Se a cidade fosse pequena, essa seria a praça central onde fica a igrejinha. 🙂 Lá está a Catedral Metropolitana, o Correio Central e o Museu Histórico Nacional. Grande, arborizada e com alguns monumentos e estátuas. A praça é fotogênica, principalmente se você conseguir colocar em uma mesma foto o contraste entre os prédios antigos e os edifícios mais modernos. Se for de metrô: Estação Plaza de Armas (Linha vermelha – 1). Mas vá a pé e curta uma caminhada pelo Paseo Ahumada, uma espécie de calçadão comercial super charmoso, onde você encontra desde grandes lojas a casas de câmbio e muita muamba.

5 – Palácio de La Moneda

Sede da presidência chilena, o prédio é imponente e também super fotogênico. A troca da guarda acontece sempre às 10 horas da manhã em dias alternados. Para assistir a cerimônia, o ideal é esperar pela porta dos fundos, de onde se tem uma visão mais privilegiada.  Se for de metrô: Estação La Moneda (Linha vermelha – 1)

6 – Calles Londres e Paris

Tudo bem que são apenas duas ruas, mas o charme do local vale a visita. O trecho é de paralelepípedos, com casarões coloniais. Bem no final está a Igreja de São Francisco, que dizem ser a construção mais antiga de Santiago. Se for de metrô: Estação Universidad de Chile (Linha Vermelha – 1)

Leia mais sobre o Chile

Gostou deste post? Não deixe de ler os demais artigos publicados aqui no blog sobre a nossa viagem ao Chile.

Uma visita a vinícola Concha Y Toro

Como ir do aeroporto ao centro de Santiago

Dica de restaurante próximo a Concha Y Toro

Um passeio à Valparaíso e Viña Del Mar

As cinco coisas que não gostei no Chile

Um dia no Valle Nevado

Hospedando em um apartamento em Santiago pelo preço de hostel

 

Quer ir para Santiago empacotado?*

Sabemos que se você chegou ao nosso blog e a esse post é por que está planejando sua viagem sozinho.  Mas se por acaso você mudar de ideia e quiser se preocupar só em viajar, uma das opções é comprar um pacote em uma agência de confiança.

Já conhecem o Zarpo?

O Zarpo é um clube de compras de viagens, mais sofisticado e com acesso restrito e por convite (pegue o seu aqui). As ofertas de pacotes ou diárias de hotéis são divulgadas somente para os sócios. Não há cupons. Você escolhe suas datas e tem a reserva confirmada na hora. E caso precise customizar seu pacote (outra cidade de saída, mais noites, ocupação diferente, etc.), eles fazem o possível para atender e adequar a sua solicitação especial. Legal, né?

E eles estão com pacotes promocionais para o Chile, o que inclui Santiago, com datas até dezembro de 2017, e que podem interessar a você.

Santiago Confort - 4 Noites em hotel 4 estrelas partir de R$ 1688**

Buenos Aires & Santiago - 6 Noites em hotel 5 estrelas partir de R$ 2505**

Santiago Luxury - 3 Noites em hotel 5 estrelas a partir de R$ 1997**

Corre lá no Zarpo e namore estes ou vários dos outros pacotes disponíveis para vários destinos do Brasil ou do Mundo.

 Zarpo | Santiago

* informação atualizada em 16/03/2017
** tarifas por pessoa em apartamento duplo.


Siga o Across the Universe no Twitter: @acrosstheblog

no Instagram: @acrosstheblog

e curta a nossa fanpage no Facebook: facebook.com/acrosstheblog

 

13 Comentários para "Santiago: Um City Tour circular"

  1. Vinicius Matos disse:

    Eu e minha esposa estamos embarcando p/Santiago dia 24/mar/14 e ficaremos por lá até 30/mar/14. Vc poderia dar uma dica de hotel, aliando custo, conforto, localização…obrigado…

  2. Mabel disse:

    Muito boa essas informações me foi de grande importância estarei indo dia 04 de julho 2014
    Valeu

  3. Denis disse:

    Esse roteiro me caiu como uma luva! Me hospedarei em um apart ao lado do Cerro Santa Lucía. Ficarei 9 dias em Santiago para o Ano Novo. O que você me sugere? Obrigado.

  4. Mirela disse:

    Olá, estou precisando da sua ajuda!!! Estarei no Chile de 24 a 28 de Outubro de 2014 e gostaria de informações sobre o clima, para preparar melhor as roupas de viagem. Tb gostaria de saber qual o melhor trajeto de tour para fazer caso eu esteja no restaurante O Giratorio. Obrigada

  5. Mariana disse:

    Olá, gostaria de saber onde consigo um mapa como esse do posto para facilitara localização???

  6. Ruan Amorim disse:

    Oi Polliana,

    estou indo morar no Chile em Agosto/2015 e gostaria de saber se os gastos para me estabilizar durante um mê a dois meses requer muita quantia em dinheiro?Estou levando em torno de R$3.500,000 a R$4.000,00 (e soube que a troca do real para o pesos é melhor fazer em casas de câmbio no centro da cidade e não em hotéis e muito menos no aeroporto).
    Gostaria apenas de uma idéia. Adorei as dicas.
    Obrigado!! 😀

    • Oi, Ruan. Fiquei no Chile menos de uma semana e não me acho capaz de te dar esse tipo de conselho sobre orçamento. O que vimos é que uma cidade relativamente em conta, mas não vivi o dia a dia, as contas do mês… e é exatamente isso que você precisa saber. Sobre a troca de dinheiro… realmente é melhor nas casas de câmbio do Centro.

  7. Poliana, parabéns pelo site!! Adorei, super útil e divertido. Levei o seu roteiro para minha viagem ao Chile agora em fevereiro/2015. Excelente! Segui ele direitinho e acabei acrescentando outras coisas. Acabei montando um roteirinho de 2 dias. Segue: http://letsflyaway.com.br/santiago-viagem-roteiro-2-dias/
    Mais uma vez, parabéns!

  8. Aline Miranda disse:

    Ótimo blog! Me ajudou muito a programar minha viagem à Santiago. Gracias

Deixe seu Comentário

Não deixe de ler a nossa Política de Comentários.**






* Campos de preenchimento obrigatório